Brasília 32 milhões de doses da Janssen estão paradas em ministério

32 milhões de doses da Janssen estão paradas em ministério

Governo diz que estados pediram a suspensão do envio dos imunizantes, mas Conass afirma que desconhece a demanda

  • Brasília | Bruna Lima, do R7, em Brasília

Vacina da Janssen contra a Covid-19

Vacina da Janssen contra a Covid-19

Robyn Beck/AFP

Quase 32 milhões de doses da vacina da Janssen estão paradas no Centro de Distribuição de Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde. O montante em estoque representa 77% de toda a entrega feita pela farmacêutica, somada a outros 3 milhões de unidades doadas pelos Estados Unidos. Apenas 9,2 milhões de doses foram distribuídas aos entes federados até o momento. 

De acordo com o Ministério da Saúde, os próprios estados solicitaram a suspensão do envio da Janssen, "devido à saturação da rede de frio local". No entanto, o Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde) afirmou que desconhece "qualquer solicitação dos estados pela distribuição de determinado fabricante em detrimento a outro". 

Por não possuírem registro definitivo, as vacinas da Janssen só podem ser usadas no Brasil durante a pandemia. O imunizante possui dose única e não é autorizado para aplicação em crianças e adolescentes, faixa etária com a menor cobertura vacinal até o momento. 

"Importante acrescentar que a maior parte das vacinas em utilização no momento é destinada para doses de reforço, para as quais foi recomendada pelo PNO a utilização preferencial de vacinas de RNA mensageiro", ressaltou o Conass. 

Apesar da indicação do ministério, a Janssen solicitou que o reforço seja feito com mais uma dose da própria vacina. Ao aprovar o pedido, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) recomendou que fosse seguido o esquema homólogo, mas o ministério decidiu continuar priorizando o reforço com a Pfizer

Com mais de 90% da população adulta já vacinada no Brasil, e sem previsão de servir como dose de reforço, a Janssen pode ser esquecida nos estoques do ministério. A pasta afirmou que os imunizantes "poderão ser prontamente distribuídos quando solicitados pelos estados". 

Congeladas em temperatura entre -25°C e -15°C, as vacinas da Janssen possuem prazo de validade de 24 meses, a partir da data de fabricação. Quando descongeladas, precisam permanecer entre 2°C e 8°C por até seis meses. Após a abertura e a retirada da primeira dose, o frasco pode ser conservado por até seis horas.

Últimas