Brasília Anderson Torres pede investigação de revista por crítica a Bolsonaro

Anderson Torres pede investigação de revista por crítica a Bolsonaro

IstoÉ publicou capa comparando o presidente a Hitler. Torres fala em possível crime contra a honra e caso foi para a Polícia Federal

  • Brasília | Sarah Teófilo, do R7, em Brasília

Ministro da Justiça, Anderson Torres

Ministro da Justiça, Anderson Torres

Marcos Corrêa/PR - 06.04.2021

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, solicitou à Polícia Federal (PF) abertura de inquérito policial contra a revista IstoÉ, para apurar possível crime contra a honra do presidente da República, Jair Bolsonaro. O veículo de comunicação publicou, em sua última edição, uma capa na qual compara o mandatário a Adolf Hitler, nazista que cometeu genocídio contra judeus durante a Segunda Guerra Mundial.

Torres publicou requerimento, no qual informa que o presidente da República encaminhou a reportagem no dia 18 de outubro e pediu a apuração. "Nesse contexto, solicito à Polícia Federal a adoção de providências para a abertura de inquérito policial com vistas à imediata apuração dos fatos relatados, sem prejuízo de outros eventualmente caracterizados", escreveu Torres.

Na publicação em questão, a revista mostrou Bolsonaro com um bigode formado pela palavra genocida. A capa tem como título "As práticas abomináveis do mercador da morte" e fala sobre o relatório final da Comissão Parlamentrar de Inquérito (CPI) da Covid-19. "Bolsonaro patrocinou experiências desumanas inspiradas no horror nazista durante a pandemia, segundo o relatório final da CPI da Covid. Reproduziu na medicina métodos comparáveis aos do Terceiro Reich, que levaram a milhares de mortes por meio de ações cruéis", diz trecho na capa da revista.

O relatório final da CPI, elaborado pelo senador Renan Calheiros (MDB-AL), foi entregue na última quarta-feira (20). Nele, foi sugerido o indiciamento de Bolsonaro por diversos crimes, entre eles crime contra a humanidade e dois crimes de responsabilidade, que podem levar à elaboração de pedidos de impeachment contra o mandatário.

Últimas