Brasília 'Anvisa quer fechar o espaço aéreo de novo', diz Bolsonaro

'Anvisa quer fechar o espaço aéreo de novo', diz Bolsonaro

Declaração foi feita para uma plateia de empresários durante evento realizado pela CNI (Confederação Nacional da Indústria)

  • Brasília | Plínio Aguiar, do R7, em Brasília

O presidente Jair Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro

Evaristo Sá/AFP - 02.12.2021

O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou nesta terça-feira (7) que a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) deseja fechar o espaço aéreo brasileiro diante do avanço da ômicron, variante da Covid-19.

"Ninguém tem o que nós temos. Estamos trabalhando agora com a Anvisa, que quer fechar o espaço aéreo. De novo? De novo vai começar esse negócio?", questionou Bolsonaro. "Ah, Ômicron. Vai ter um montão de vírus pela frente, um montão de variantes pela frente. Peço a Deus que eu esteja errado, mas temos que enfrentar. Ninguém vai superar o Brasil dentro de casa", completou.

A declaração de Bolsonaro foi feita para uma plateia de empresários durante evento realizado pela CNI (Confederação Nacional da Indústria).

Diante do avanço da variante ômicron, a Anvisa recomendou a suspensão em caráter temporário dos voos procedentes da África do Sul, Botsuana, Eswatini, Lesoto, Namíbia e Zimbábue. A agência recomendou, ainda, quarentena para viajantes brasileiros após o desembarque no Brasil, com origem ou histórico de passagem pelas nações nos últimos 14 dias que antecedem a entrada no país.

Nesta terça-feira (7), o governo federal anunciou a reabertura das fronteiras do país, sem divulgar maiores informações, e informou que exigirá quarentena de cinco dias para os viajantes não vacinados e, na sequência, a realização de teste RT-PCR. A informação foi dada pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, sem dar mais detalhes.

Últimas