Brasília Após pronunciamento, Lira recebe ministros na Câmara 

Após pronunciamento, Lira recebe ministros na Câmara 

Flávia Arruda e Ciro Nogueira foram até o gabinete do deputado para articular reunião com o presidente Bolsonaro 

  • Brasília | Bruna Lima, do R7, em Brasília

Arthur Lira (PP-AL) considera a questão do voto impresso uma "página virada".

Arthur Lira (PP-AL) considera a questão do voto impresso uma "página virada".

Marcelo Camargo/Agência Brasil - 02.02.2021

Os ministros-chefe da Casa Civil e da Secretaria de Governo, Ciro Nogueira e Flávia Arruda, se reuniram com o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), após pronunciamento no qual o líder da Casa disse que não admitiria questionamentos sobre as decisões do Congresso, como a que se refere ao voto impresso. 

Sem aviso prévio, os ministros chegaram em carros separados, mas praticamente no mesmo horário. Lira recebeu Flávia e Ciro, que foram à Câmara articular um encontro presencial entre o deputado e Bolsonaro. 

Ainda que com um discurso apaziguador e parabenizando os manifestantes que foram às ruas em apoio a Bolsonaro, Lira reiterou que não admitiria "questionamentos sobre decisões tomadas e superadas como a do voto impresso", disse. "Uma vez definida, vira-se a página", completou. 

No pronunciamento voltou a defender o processo eleitoral eletrônico. "Por fim, vale lembrar que temos a nossa Constituição, que jamais será rasgada. O único compromisso inadiável e inquestionável que temos em nosso calendário está marcado para 3 de outubro de 2022. Com as urnas eletrônicas. São nas cabines eleitorais, com sigilo e segurança, que o povo  expressa sua soberania."

A crítica, uma demanda feita por lideranças partidárias, foi recebida com ressalva pela cúpula do Planalto, visto que veio de um dos principais articuladores do governo no Congresso. Por isso, a necessidade de apaziguar os ânimos entre Bolsonaro e Lira. 

Últimas