Brasília Aziz sobre '04': "Marginal é que chama arma de fogo de brinquedo"

Aziz sobre '04': "Marginal é que chama arma de fogo de brinquedo"

Filho do presidente Jair Bolsonaro, Jair Renan Bolsonaro publicou nas redes sociais vídeo de armas e escreveu "alô CPI"

  • Brasília | Sarah Teófilo, do R7, em Brasília

Senador Omar Aziz: 'Sabe quem que tem esse linguajar? É marginal. Marginal é que chama arma de fogo de brinquedo'

Senador Omar Aziz: 'Sabe quem que tem esse linguajar? É marginal. Marginal é que chama arma de fogo de brinquedo'

Roque de Sá/Agência Senado - 21.09.2021

O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, Omar Aziz (PSD-AM), respondeu nesta terça-feira (21) uma publicação feita pelo filho '04' do presidente Jair Bolsonaro, Jair Renan, nas redes sociais na última segunda-feira (20). O jovem publicou o vídeo em uma loja, mostrando diversas armas, e escreveu em cima da imagem: "Alo CPI kkkkk". A questão foi vista como uma provocação, e senadores chegaram a apresentar requerimento para que ele seja convocado a prestar esclarecimentos na comissão.

"Sabe quem que tem esse linguajar? É marginal. Marginal é que chama arma de fogo de brinquedo: "Olha o brinquedo aqui pra você". É um marginal. Não é um jovem", afirmou Aziz.

O relator da comissão, Renan Calheiros (MDB-AL), completou: "Isso significa dizer que é mais um filho do presidente que não recebeu educação dele. Essa ameaça é uma coisa estapafúrdia contra uma instituição parlamentar que, com todas as dificuldades que o Brasil vê, está fazendo a sua parte, cumprindo o seu papel. Isso é uma coisa absurda, absurda sob qualquer aspecto! E essas ameaças de um fedelho como esse não vão intimidar, de forma nenhuma, essa Comissão Parlamentar de Inquérito."

O início da sessão foi marcada por uma discussão entre os senadores, que solicitaram que Jair Renan responda por crime de ameaça à comissão. Rogério Carvalho (PT-SE) citou o artigo 4º da Lei 1.579, cujo texto diz que "constitui crime impedir, ou tentar impedir, mediante violência, ameaça ou assuadas, o regular funcionamento de Comissão Parlamentar de Inquérito, ou o livre exercício das atribuições de qualquer dos seus membros", e ressaltou que a postagem de Renan é uma "ameaça velada aos trabalhos e membros desta comissão". 

Últimas