Brasília Barroso vai relatar processo contra Bolsonaro por fala sobre Aids

Barroso vai relatar processo contra Bolsonaro por fala sobre Aids

Presidente é acusado de agravar pandemia ao relacionar vacinas ao desenvolvimento da doença infecto-contagiosa

  • Brasília | Renato Souza, do R7, em Brasília

Barroso vai relatar notícia-crime contra o presidente da República, Jair Bolsonaro

Barroso vai relatar notícia-crime contra o presidente da República, Jair Bolsonaro

Montagem/R7

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), foi sorteado o relator de uma notícia-crime contra o presidente Jair Bolsonaro relacionada a fala sobre as vacinas contra a Covid-19. O chefe do Executivo afirmou, sem evidência científica, que as vacinas contra o novo coronavírus levam ao desenvolvimento da Aids.

A declaração se baseia em uma notícia falsa que teve origem em um site conspiracionista britânico. As pesquisas mostraram que os imunizantes são seguros e não têm nenhuma relação com o HIV. Em uma ação apresentada ao Supremo, o PDT e o Psol alegam que Bolsonaro cometeu crime relacionado à pandemia.

As siglas acusam o presidente de atuar para dar força à doença e dizem que a declaração de Bolsonaro “coloca sua ideologia autoritária acima das leis do país, mentindo de forma criminosa sobre as vacinas, colocando em risco uma estratégia que vem diminuindo drasticamente o número de mortes no país”.

Barroso deve pedir parecer da Procuradoria-Geral da República (PGR) sobre o caso.

Últimas