Brasília Bolsonaro chama de covardia inquérito que o acusa de violência política

Bolsonaro chama de covardia inquérito que o acusa de violência política

Moraes deu dois dias a Bolsonaro para que se manifeste sobre suposta incitação a violência política em inquérito da oposição

  • Brasília | Alan Rios, do R7, em Brasília

Presidente Jair Bolsonaro

Presidente Jair Bolsonaro

Alan Santos / PR / 29.6.2022

O presidente Jair Bolsonaro chamou de covardia o inquérito da oposição que o acusa de incitar violência política e disse que vai deixar a resposta para a assessoria. Na live desta sexta-feira (15), o presidente criticou tanto a ação quanto a decisão do ministro Alexandre de Moraes, que pediu a manifestação dele dentro de dois dias.

"Olha quem faz a acusação: os partidos de esquerda. Minha assessoria vai trabalhar para responder a isso. Parece que faz para mostrar: 'Você vai fazer o que eu quero, se não, minha caneta está aqui'. Essas questões levam aos conflitos entre os Poderes. Isso aqui é um ataque, uma covardia", afirmou.

O pedido de investigação sobre o presidente foi apresentado pelo PT e por deputados federais da oposição. O documento afirma que Bolsonaro, nas lives e redes sociais, ameaça as instituições e o processo eleitoral, com apologia de crime, abolição violenta do Estado democrático de Direito e violência política.

O ministro Alexandre de Moraes, como presidente em exercício do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), deu dois dias para "prévia manifestação" de Bolsonaro. O pedido de investigação foi feito ao Supremo Tribunal Federal (STF), e a ministra Rosa Weber o encaminhou à Procuradoria-Geral da República (PGR). 

Últimas