CPI da Covid

Brasília Bolsonaro diz não atacar STF e que Biden tem 'obsessão' ambiental

Bolsonaro diz não atacar STF e que Biden tem 'obsessão' ambiental

Em entrevista a rádio de Goiânia, presidente afirmou que CPI foi criada para desgastar seu governo; veja principais trechos

  • Brasília | Thais Rodrigues, Do R7, em Brasília

O presidente Jair Bolsonaro durante evento no último dia 26

O presidente Jair Bolsonaro durante evento no último dia 26

Evaristo Sá/AFP - 26.08.2021

O presidente Jair Bolsonaro disse em entrevista a uma emissora de rádio e canal web de Goiânia, nesta segunda-feira (30), que o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, tem “obsessão por questões ambientais”. Ele também negou que tenha feito ataques ao Supremo Tribunal Federal (STF), embora discorde de ministros da corte.

Sobre a CPI da Covid, ele declarou que a comissão foi criada para desgastar o governo e afirmou que não há corrupção em sua gestão. O presidente voltou a atacar a Coronavac, vacina produzida pelo Instituto Butantan, de São Paulo, em parceria com a China. Segundo ele, a Coronavac ainda é "experimental", embora o medicamento tenha passado pelos testes de eficácia e aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Veja abaixo os principais tópicos da entrevista:

Relações exteriores
O chefe do Executivo disse que o governo americano é “muito mais de esquerda” e reforçou que o seu apoio era para Donald Trump ter vencido as eleições de 2020. “É um governo que tem quase obsessão por questões ambientais. Mas o Brasil é um país que sabe preservar sua mata. Eles não sabem nem o que é mata ciliar, pois eles não têm”, disse.

A política ambientalista de Biden foi um destaque positivo do início do seu governo. Adotando um forte discurso de unificação do país, o democrata colocou os EUA nas vitrines das negociações climáticas e anunciou um pacote trilionário de recuperação econômica com forte apelo à geração de empregos e às tecnologias verdes.

Oitiva da CPI da Covid que ouviu Alexandre Marques, auditor do Tribunal de Contas da União

Oitiva da CPI da Covid que ouviu Alexandre Marques, auditor do Tribunal de Contas da União

Divulgação/Senado - 17.08.2021

CPI da Covid
De acordo com Bolsonaro, a CPI da Pandemia foi instaurada para desgastar o seu governo. O presidente disse que os depoimentos não comprovaram, até hoje, nenhum caso de corrupção em seu governo, mas ainda assim, está sendo acusado.  “Tudo começou com a vacina Covaxin. Mas não gastamos nenhum centavo com ela”, disse.

Ele ainda defendeu o chamado tratamento precoce contra a Covid. “Funcionou comigo e com muitas pessoas, mas acham que eu sou criminoso”, afirmou. 

Vacinas
O presidente voltou a criticar a Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan, de São Paulo, e disse que o Plano Nacional de Imunização não começou com mais antecedência por que os imunizantes estavam sento ofertados em caráter experimental, sem compromisso dos laboratórios com os efeitos colaterais. “Não havia vacina no mercado no ano de 2020. A Coronavac foi e ainda é experimental, então, eu tinha uma responsabilidade com meu país.”

Ministro do STF Alexandre de Moraes, alvo de pedido de impeachment de Bolsonaro

Ministro do STF Alexandre de Moraes, alvo de pedido de impeachment de Bolsonaro

Victoria Silva/AFP

Ameaças e decisões do STF
Bolsonaro afirmou, ainda, que “nunca fez nenhuma ameaça ao Supremo”, mesmo que “discorde de um ministro ou outro”. Segundo ele, as falas recentes contra a Corte não passam de liberdade de expressão. Ele criticou o projeto do Marco Temporal, que pode limitar a demarcação de terras indígenas às áreas ocupadas até a promulgação da Constituição, em 1988. 

“É mais uma área de reserva do tamanho da região Sul. Vai matar o agronegócio no Brasil e a economia também. Espero que o STF reconheça que as terras sejam aquelas que estavam marcadas em 1988”, declarou.

Últimas