Brasília Bolsonaro diz que tomará tubaína com Mendonça no STF toda semana

Bolsonaro diz que tomará tubaína com Mendonça no STF toda semana

Presidente participou de culto em igreja evangélica de Brasília e reforçou a escolha de André Mendonça para a indicação ao STF

  • Brasília | Renato Souza, do R7, em Brasília

Bolsonaro participa de simpósio religioso

Bolsonaro participa de simpósio religioso

Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro defendeu a indicação do ex-advogado-geral da União André Mendonça para o Supremo Tribunal Federal (STF) em simpósio religioso em igreja evangélica de Brasília nesta terça-feira (5).

"Pedi a ele que em toda sessão tire dois minutinhos para fazer uma oração. Também não pode perder a humildade. Tem que tomar uma tubaína comigo toda semana", completou o presidente. Mendonça, que é evangélico, foi o escolhido do chefe do Executivo para a vaga, mas enfrenta resistência no Senado e ainda não passou por sabatina.

O chefe do Executivo também criticou os integrantes da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid. Ele lembrou o pronunciamento que realizou na Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), em que defendeu o uso de medicamentos comprovadamente sem eficácia contra o novo coronavírus. "Eu não me furtei na ONU de defender o tratamento precoce. Ou temos que consultar com o William Bonner ou com os três patetas da CPI?", indagou.

Além do chefe do Executivo, participaram do evento a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, e os titulares da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, da Educação, Milton Ribeiro, e da Saúde, Marcelo Queiroga.

Bolsonaro chegou ao local por volta das 16 horas, entrou pelos fundos do templo, para não chamar atenção, e estava acompanhado de Queiroga.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, seria o primeiro a falar, mas desistiu de comparecer. Ele está no centro de um escândalo após o Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos apontar o ministro como dono de uma empresa offshore nas Ilhas Virgens Britânicas, um paraíso fiscal no Caribe.

Últimas