Brasília Bolsonaro faz nova mudança na direção da Abin

Bolsonaro faz nova mudança na direção da Abin

Victor Felismino Carneiro foi nomeado diretor-adjunto. Ele deve assumir interinamente a Abin no lugar de Alexandre Ramagem

  • Brasília | Hellen Leite, do R7, em Brasília

O presidente Jair Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro

Marcelo Camargo/Agência Brasil

Em menos de 15 dias, o presidente Jair Bolsonaro fez duas mudanças importantes na cúpula da Abin (Agência Brasileira de Inteligência). Em 31 de março, o chefe do Executivo havia exonerado Alexandre Ramagem do cargo de diretor-geral. A segunda mudança veio nesta quarta-feira (13), com a troca do diretor-adjunto da agência. Quem assume o posto é Victor Felismino Carneiro, que entra no lugar de Carlos Afonso Gonçalves Gomes Coelho.

Com a nomeação, Felismino assume interinamente o comando da Abin. Como adjunto, o novo diretor não precisaria passar por sabatina no Senado. Victor é ex-comandante do Exército e estava no cargo de superintendente da agência no Rio de Janeiro.

Após a exoneração de Ramagem, profissionais ligados ao órgão pediram que o substituto fosse um técnico da área. Em nota oficial, entidades representativas da Abin reiteraram que consideram "imprescindível a experiência e formação específicas para comandar um assessoramento isento, eficaz e oportuno, que caracteriza e define a atividade de inteligência".

O texto, de autoria da Associação dos Servidores da Abin e da Associação Nacional dos Oficiais de Inteligência, cita o projeto de lei nº 648/2022, que tramita na Câmara dos Deputados e tem como objetivo tornar os cargos de diretoria-geral e adjunta da Abin privativos de oficial de inteligência.

Eleições

Ramagem se filiou ao PL, o mesmo partido de Jair Bolsonaro, e deve disputar o cargo de deputado federal pelo Rio de Janeiro.  Ele teve um papel importante durante a campanha nas eleições de 2018, quando assumiu a coordenação da segurança de Bolsonaro logo após o então candidato à Presidência ser vítima de um atentado a faca, em Juiz de Fora (MG).

Quase um ano depois, em julho de 2019, o delegado assumiu a direção da agência, que é subordinada ao GSI (Gabinete de Segurança Institucional) da Presidência da República.

Últimas