CPI da Covid

Brasília Bolsonaro não será citado como investigado em relatório da CPI

Bolsonaro não será citado como investigado em relatório da CPI

Relatório final deve ser entregue após feriado de 12 de outubro, segundo estimativa do senador Renan Calheiros

Apesar de não ser formalmente investigado, relatório vai citar Bolsonaro

Apesar de não ser formalmente investigado, relatório vai citar Bolsonaro

Reprodução / Record TV Minas

O relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 não incluirá o presidente Jair Bolsonaro como investigado. Apesar disso, o presidente será incluído no texto pelas ações durante a pandemia do novo coronavírus, segundo interlocutores do senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da comissão.

O relatório deve ser entregue pelo senador em16 de outubro. Na próxima semana, a comissão deve ouvir os três últimos depoimentos: do executivo da VTCLOG, Carlos Alberto Sá, de um dos médicos da Prevent Senior e do diretor-presidente da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), Paulo Rebello.

Renan Calheiros deve incluir em seu relatório as falas de Bolsonaro em defesa do tratamento precoce com medicamentos que não têm eficácia comprovada para o tratamento da covid-19.

O relatório deve ser lido em 19 de outubro, com votação prevista para o dia seguinte, encerrando a CPI 15 dias antes do prazo final de funcionamento, que é dia 5 de novembro.

Em uma rede social, o senador disse nesta sexta (1º) que “do ponto de vista técnico, sem qualquer viés, há um criminoso incontestável e inapelável na pandemia”, mas não citou nomes.

Últimas