Brasília Bolsonaro: ‘Quem se contaminou tem mais anticorpos que vacinados’

Bolsonaro: ‘Quem se contaminou tem mais anticorpos que vacinados’

Presidente diz que vacina contra a Covid-19 deve ser opcional e critica passaporte da imunização

  • Brasília | Augusto Fernandes, do R7, em Brasília

Bolsonaro: 'A vacina é opcional e ponto final'

Bolsonaro: 'A vacina é opcional e ponto final'

Evaristo Sá/AFP - 19.10.2021

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse, nesta terça-feira (26), que uma pessoa que já contraiu o vírus causador da Covid-19 tem mais imunidade contra a doença do que alguém que se vacinou contra a enfermidade.

“Quem já se contaminou [com o novo coronavírus], isso dizem os médicos, tem mais anticorpos do que quem tomou vacina. A vacina é opcional e ponto final. A vacina tem que ser opcional”, afirmou o chefe do Executivo durante um evento em Roraima em alusão aos 106 anos de fundação da Assembleia de Deus em Boa Vista.

Bolsonaro, no entanto, não apresentou nenhum tipo de estudo que embasasse a sala fala. Por mais de uma vez, o presidente defendeu que a imunização contra a Covid-19 não pode ser obrigatória e ainda criticou o passaporte vacinal contra a doença, documento que comprova a vacinação e que já é exigido em algumas unidades da Federação para o acesso a determinados locais.

“A vacina não deve ser obrigatória. O passaporte vacinal não deve ser aceito. Cada um é dono da sua vontade e tem que ter a sua liberdade garantida. Liberdade para tomar vacina ou não tomar vacina”, comentou.

Apesar do seu posicionamento, Bolsonaro frisou que ninguém pode acusar o governo federal de ser contra a vacina. “Compramos mais de 300 milhões de doses. Hoje, se vacina mais até do que nos Estados Unidos, proporcionalmente falando. Agora, quem por ventura não quer tomar, que não tome.”

Mortes e novos casos

Nesta terça-feira (26), o Brasil registrou 442 mortes e 13.424 novos casos diagnosticados de Covid-19, de acordo com os dados enviados pelos estados ao Ministério da Saúde e ao Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde). A média móvel de óbitos nos últimos 7 dias é de 345, e a média móvel de novos casos é de 12.015.

O país contabiliza 606.246 mortes e 21.748.984 pessoas que já foram diagnosticadas com a doença. São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Minas Gerais são os estados com o maior número de óbitos, respectivamente.

De acordo com o Ministério da Saúde, mais de 20 milhões de pessoas já se recuperaram da Covid-19 no país.

Segundo o Conass, a taxa de letalidade do coronavírus no Brasil é de 2,8% e a taxa de mortalidade para cada 100 mil habitantes é de 288,5.

O Vacinômetro do R7 mostra que mais de 153,5 milhões de pessoas receberam a primeira dose da vacina contra a Covid-19 no país, o que corresponde a 72,5% da população, sendo que mais de 112,1 milhões já receberam a segunda dose ou uma vacina de dose única. O número de imunizados com a dose de reforço é de 7,2 milhões, equivalente a 3,4% da população.

Últimas