Brasília Bolsonaro volta a responsabilizar ICMS pela alta da gasolina

Bolsonaro volta a responsabilizar ICMS pela alta da gasolina

Presidente conversou com apoiadores nesta quarta-feira (3) ao sair da residência oficial

  • Brasília | Maurício Ferro, do R7 em Brasília

Presidente retornou da viagem à Itália e conversou com apoiadores ao deixar sua residência

Presidente retornou da viagem à Itália e conversou com apoiadores ao deixar sua residência

Federico Scoppa/AFP - 2.11.2021

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou nesta quarta-feira (3) a responsabilizar o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) pela alta do preço dos combustíveis.

“Agora, o grande vilão, e é verdade, é o ICMS. Você tem que ver o que está mais pesando no preço do combustível”, declarou Bolsonaro em conversa com apoiadores na saída do Palácio da Alvorada, a residência oficial da Presidência da República.

Bolsonaro afirmou que é do interesse dos governadores que os combustíveis estejam mais caros, pois o ICMS incide no valor final na bomba, e não no preço nas refinarias.

“Vocês sabem que o imposto tem que incidir sobre alguma coisa, não é isso? Geralmente incide em cima do produto na fábrica. O combustível, não. Os governadores decidiram incidir sobre o preço final da bomba. Então, quanto mais alto, melhor”, afirmou.

Pesquisa semanal da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), realizada entre os dias 24 a 30 de outubro, mostrou que o litro de gasolina agora custa, em média, R$ 6,562 no Brasil.

A gasolina já é comercializada a mais de R$ 7 por litro em 14 estados e no Distrito Federal. O valor máximo encontrado pela ANP no país foi de R$ 7,899, no Rio Grande do Sul.

Bolsonaro também voltou a declarar que não pode interferir na política de preços da Petrobras. Ele ainda disse que a estatal tem “problemas”, como já tinha dito anteriormente em outras ocasiões.

“Petrobras: tem problemas? Tem. Ela se aparelhou com legislação para se autoproteger. Aumentou lá fora, é automático aqui dentro. Alguns dizem que eu posso interferir. Eu simplesmente vou responder civil e criminalmente”, afirmou o presidente.

Últimas