Brasília Ciro se reúne com PRFs e auditores fiscais em agenda em Brasília

Ciro se reúne com PRFs e auditores fiscais em agenda em Brasília

Candidato à Presidência recebeu propostas de policiais rodoviários federais e participa de diálogo sobre a reforma tributária

  • Brasília | Alan Rios, do R7, em Brasília

Candidato Ciro Gomes  (à dir.) se reúne com Federação dos Policiais Rodoviários Federais, em Brasília

Candidato Ciro Gomes (à dir.) se reúne com Federação dos Policiais Rodoviários Federais, em Brasília

Alan Rios/R7 - 10.08.2022

Ciro Gomes recebeu uma carta de propostas para a segurança pública em reunião com a Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FenaPRF), em Brasília, nesta quarta-feira (10). A entidade vai entregar o documento a todos os candidatos à Presidência. No segundo compromisso público do dia, Ciro participa de diálogo sobre a reforma tributária.

Pela manhã, o candidato do PDT conversou com os agentes da PRF e ouviu demandas dos servidores. No documento entregue pela federação ao presidenciável, os policiais citam problemas da categoria como o atual procedimento de registro de ocorrências — que chamam de "moroso" e prejudicial, por retirar agentes das ruas —, a falta de amparo aos familiares em caso de morte em serviço e a defasagem do salário inicial da PRF em relação às demais carreiras típicas de Estado.

"Eu, por exemplo, disse que vou ambientar a questão deles da previdência no grande novo modelo. Vou estudar, mas vai vir essa resposta. Sobre o ponto de vista da pedida salarial, vencido o teto de gastos e o modelo tributário que eu quero fazer e mostrei para eles a base, quero voltar pelo menos a sinalizar que eles vão ter de novo uma equivalência razoável com as carreiras de Estado", disse Ciro.

O candidato criticou o veto de Bolsonaro ao reajuste e à regulamentação de gratificação de carreiras policiais, desta quarta-feira, mas ressaltou que, com o teto de gastos atual, não é possível reajustar o salário de todos os servidores.

Leia mais: STF analisa reajuste de 18% para ministros e servidores; salários podem chegar a R$ 46,4 mil

"Como eu vou resolver? Como eu fiz quando fui governador. Estou propondo tributo sobre grandes fortunas, progressividade maior no imposto de renda, tributo sob lucros e dividendos, corte de renúncias fiscais imorais. Então sei como achar R$ 300 bilhões por ano. [...] Com isso, posso ter uma folga fiscal para fazer a reestruturação da administração pública brasileira."

Dovercino Borges Neto, presidente da FenaPRF, disse que a entidade é do Estado, sem relação direta com governos. "Embora exista essa forçação de barra do atual presidente para vincular essa imagem, pelos resultados positivos que a PRF apresenta, somos uma polícia de Estado, jamais de governo", contou.

Ele também afirmou que, com o cenário político atual, surge uma preocupação com a democracia. A carta da entidade entregue aos presidenciáveis pede que "as eleições transcorram da melhor forma possível, em um ambiente democrático e livre".

Agendas em Brasília

Ciro também teve encontros com a Embaixada da China pela manhã e disse ter agenda com a Embaixada dos Estados Unidos no mesmo dia. Nenhuma das duas reuniões estava prevista na agenda oficial divulgada pela assessoria do candidato.

Durante a tarde, ele participa do evento "Diálogos com os presidenciáveis – Reforma tributária", realizado pelo Sindifisco Nacional (entidade sindical representativa dos auditores fiscais da Receita Federal) em conjunto com a Federação Nacional do Fisco Nacional e Distrital e a Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil.

Candidatura

Ciro Gomes é o candidato do PDT à Presidência nas eleições deste ano, em chapa com a recém-anunciada como vice Ana Paula Matos, que ocupava cargo de vice-prefeita em Salvador. Ele já foi deputado estadual por duas legislaturas no Ceará (1983 a 1989), prefeito de Fortaleza (1989 a 1990) e governador do Ceará (1991 a 1994).

Como ministro, passou pelas pastas da Fazenda, no governo Itamar Franco (1994), e da Integração Nacional, no governo Lula (2003 a 2006). O último mandato político foi o de deputado federal, entre 2007 e 2011. Ciro protocolou o registro de candidatura no Tribunal Superior Eleitoral nesta terça-feira (9). O plano de governo pode ser conferido neste link do TSE.

Últimas