Brasília Coligação de Bolsonaro quer PL, PP e Republicanos em 2022, diz Barros

Coligação de Bolsonaro quer PL, PP e Republicanos em 2022, diz Barros

Líder do governo na Câmara afirmou que as negociações estaduais começam agora e que ministros devem se filiar a essas três siglas

  • Brasília | Sarah Teófilo, do R7, em Brasília

O líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), em filiação do presidente Bolsonaro ao PL

O líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), em filiação do presidente Bolsonaro ao PL

Sarah Teófilo

Líder do governo na Câmara, o deputado Ricardo Barros (PP-PR) afirmou nesta terça-feira (30) que o presidente Jair Bolsonaro buscará a reeleição no próximo ano em uma coligação com PL, PP e Republicanos, todas legendas do Centrão. O mandatário se filiou nesta terça ao PL em evento em Brasília. 

"Vamos iniciar a campanha. O presidente escolheu o PL, ele pede apoio ao Republicanos, Progressistas (PP) e Liberais (PL), além de outros partidos que estarão com o presidente Bolsonaro. A partir de hoje, começamos com a costura das alianças regionais, uma vez decidida a filiação do presidente Bolsonaro. Vai ser um esforço de conciliação para fortalecer os palanques regionais, para que o presidente Bolsonaro possa ter uma reeleição tranquila", afirmou Barros, sem citar quais são os outros partidos.

Bolsonaro foi filiado ao PP por dez anos. Depois de sair da legenda, foi para o Partido Social Cristão (PSC), que deixou para entrar no PSL, pelo qual se candidatou à Presidência. Na ocasião, Bolsonaro e seus apoiadores passaram a atacar os partidos de centro, ligando-os à corrupção e ao famoso "toma lá dá cá". No decorrer do seu governo, ele acabou se alinhando ao Centrão para conseguir uma base de sustentação no Congresso e agora retorna, oficialmente, a uma legenda desse espectro político.

Barros afirmou que as negociações em cada estado estão evoluindo agora, após a filiação de Bolsonaro e com a filiação de pessoas próximas a ele. A ideia é que ministros de Estado se filiem a essas três legendas, em especial PP e PL. Nos estados onde o PL não tiver espaço para figuras alinhadas ao presidente, bolsonaristas deverão dar preferência ao PP e, por último, ao Republicanos. O presidente nacional da legenda, deputado Marcos Pereira (SP), estava no evento de filiação nesta terça.

"Teremos ministros de todos esses partidos se filiando para mostrar a força dessa aliança de três partidos e outras que virão com a eleição de Bolsonaro", afirmou Barros.

Últimas