Brasília Covid-19: Fã é visitado por banda dias após ser extubado; veja vídeo

Covid-19: Fã é visitado por banda dias após ser extubado; veja vídeo

Grupo de pagode surpreendeu Eduardo Souza, de 28 anos, que está internado no Hospital de Campanha do Autódromo, em Brasília

  • Brasília | Thaís Rodrigues, do R7, em Brasília

Eduardo Souza recebeu visita da banda Menos é Mais

Eduardo Souza recebeu visita da banda Menos é Mais

Divulgação

Após passar 18 dias intubado no Hospital de Campanha do Autódromo, em Brasília, por complicações da Covid-19, o gerente de operações Eduardo Sampaio Santos Souza, 28 anos, teve a oportunidade de receber uma visita especial. Fã da banda de pagode Menos é Mais, ele com a presença dos ídolos na unidade de saúde, nesta quinta-feira (16), quatro dias depois de ser extubado. 

Apesar de não apresentar comorbidades, Eduardo teve uma evolução muito rápida da doença. Ele foi internado três dias após apresentar sintomas e buscar ajuda na UPA do Valparaíso (GO), em de agosto. No dia 25 do mesmo mês, o rapaz foi encaminhado à UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital de Campanha do Autódromo com 70% do pulmão comprometido e foi intubado.

A surpresa feita pelo grupo de pagode foi a segunda visita que o rapaz recebeu desde que foi internado. A primeira foi da família na última sexta-feira (10). A esposa do jovem, Jéssica de Castro Lobo Sampaio, conta que ele acompanha o trabalho do grupo desde antes do sucesso do conjunto brasiliense.

“Foi muito legal eles aceitarem esse convite. Foi muito emocionante. Ele ia em todos os shows e agora teve essa oportunidade de ver os ídolos em um momento de fragilidade”, disse a moça. Segundo ela, Eduardo ainda não tem previsão de alta e está sob supervisão da equipe médica.

A assistente administrativa, de 24 anos, tambémteve covid, porém não apresentou sintomas. O casal tem uma filha de 5 anos, cujo resultado dos exames foi negativo. Ela afirma que não sabem onde podem ter contraído a doença, mas ambos mantinham atividades normais como trabalho presencial e passeios.

“Para nós foi uma angústia, principalmente nos primeiros dias, pois a evolução do quadro dele estava muito acelerada. A gente precisou se refugiar na nossa fé”, disse a moça.

A família mora na região administrativa de Santa Maria e afirma que não houve transtornos no primeiro atendimento de Eduardo. “A UPA do Valparaíso foi muito rápida. Fizemos os testes de RT-PCR e fomos encaminhados para os próximos procedimentos”, contou Jéssica.

Últimas