CPI da Covid

Brasília CPI convoca membros da Conitec para depoimento na segunda (18)

CPI convoca membros da Conitec para depoimento na segunda (18)

Nelson Mussolini, representante do Conselho Nacional de Saúde (CNS) na Conitec foi o escolhido entre cinco convocados nesta sexta

  • Brasília | Isabella Macedo, do R7, em Brasília

CPI terá última reunião para ouvir depoimentos na segunda (18). Relatório final deve ser votado na quarta (20)

CPI terá última reunião para ouvir depoimentos na segunda (18). Relatório final deve ser votado na quarta (20)

Pedro França/Agência Senado - 07.10.2021

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 aprovou, em uma curta reunião nesta sexta-feira (15), a convocação de Nelson Mussolini, representante do Conselho Nacional de Saúde (CNS) dentro da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias ao SUS (Conitec), deverá comparecer para dar explicações aos senadores. O nome de Mussolini foi definido em reunião fechada, já que outras quatro pessoas também tiveram requerimento de convocação aprovados. Os demais nomes aprovados ficam no rol de convocados para caso haja alteração no calendário da CPI mas, a princípio, não devem ser chamados para falar aos senadores. 

Por divisão entre os senadores que integram a cúpula da CPI, a já anunciada convocação de Carlos Carvalho foi descartada. O pneumologista é o responsável por coordenar estudos sobre a permanência do kit Covid, que inclui medicamentos sem eficácia contra a doença, nas diretrizes de tratamento da doença.

Divisão na cúpula
Enquanto o presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM), defendia que a comissão deveria ouvir Carvalho para esclarecer a retirada do relatório da pauta da reunião da Conitec no último dia 7, evitando que o órgão técnico do Ministério da Saúde se posicione definitivamente contra o uso desses medicamentos, o vice-presidente da comissão, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), afirmou que não haveria necessidade de ouvi-lo, já que Carvalho conversou reservadamente com os senadores nos últimos dias para esclarecer seu relatório.

Aziz reclamou que o médico se contradisse em relação ao que havia dito a ele em reservado e publicamente, em entrevistas feitas à imprensa. O senador não entrou em detalhes sobre quais seriam essas contradições.

“O senador Randolfe acha que a gente não deve levar o doutor Carlos Carvalho. O doutor Carlos Carvalho teve uma conversa, primeiramente, com o senador Randolfe e o senador Humberto [Costa (PT-PE)] no domingo passado. Eu conversei com ele. Depois, em uma entrevista, foi totalmente diferente”, afirmou Aziz durante a reunião pública nesta sexta. Segundo Randolfe, o relatório de Carvalho ainda não está público para que seja entregue aos senadores, justificando assim a convocação de integrantes da Conitec para abordar a reunião.

“Diante disso que, complementarmente, apresentamos esses requerimentos de convocação dos membros da Conitec que participaram da dita reunião onde foi retirado de pauta a votação do protocolo de enfrentamento à pandemia”, explicou Randolfe. 

Mussolini deve depor às10h na segunda-feira (18). Na terça-feira (19), o relator da comissão, senador Renan Calheiros (MDB-AL), fará a leitura do relatório, que deve ser votado na quarta (20).

Familiares e vítimas

Os senadores também aprovaram a realização de uma audiência pública com familiares de vítimas da Covid-19 e de pessoas que sobreviveram à doença. A previsão é de que a audiência seja realizada também na segunda-feira (18), após o depoimento de Nelson Mussolini.

A CPI previa realizar um “evento” de encerramento, mas após parte do G7 se posicionar contra a ideia, Renan Calheiros afirmou em suas redes que, para se “dedicar mais ao relatório, evitar narrativas políticas e fake news”, o evento não seria realizado.

Últimas