CPI da Covid

Brasília CPI da Covid questiona CBF sobre suspensão de Brasil x Argentina

CPI da Covid questiona CBF sobre suspensão de Brasil x Argentina

Cúpula da comissão enviará requerimento à confederação questionando os responsáveis pelo descumprimento de quarentena 

  • Brasília | Bruna Lima, do R7, em Brasília

Anvisa interrompe partida entre Brasil x Argentina

Anvisa interrompe partida entre Brasil x Argentina

Sebastião Moreira/EFE/05-09-21

A suspensão da partida entre Brasil e Argentina pela qualificação para a Copa do Mundo FIFA 2022 vira alvo da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19. A cúpula dos trabalhos legislativos anunciou, neste domingo (5/9), que irá enviar um requerimento à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) questionando quem seriam os responsáveis por permitir o jogo, mesmo com descumprimento das medidas de quarentena determinadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O anúncio foi feito pelo vice-presidente da CPI, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP). Segundo o parlamentar, a comissão quer saber: "com quais autoridades o Governo Brasileiro fez 'acordo' para burlar as regras sanitárias da Anvisa?". Mais cedo, Randolfe saiu em defesa da agência, afirmando que a interferência que acarretou a suspensão da partida foi um "gol da Anvisa".

O jogo foi interrompido porque quatro jogadores argentinos, vindos da Inglaterra, não cumpriram quarentena de 14 dias, conforme exigido pelos protocolos sanitários brasileiros. Segundo a Anvisa, os atletas "prestaram informações falsas" e em, nota, a agência afirma que a CBF, assim como a Conmebol e a delegação argentina, já sabia das recomendações de isolamento dos jogadores em questão.

"Nessa reunião, a Anvisa, em conjunto com a autoridade de saúde local, determinou, no curso da reunião, a quarentena dos jogadores", diz a agência, acrescentando que o encontro envolveu, ainda, o Ministério da Saúde e a secretaria estadual de saúde de São Paulo.

Diante do caso, a CBF lamentou o fato ocorrido e disse defender a implementação e cumprimento dos protocolos, mas afirmou ter recebido a ação da Anvisa com surpresa, alegando que a agência "poderia ter exercido sua atividade de forma muito mais adequada nos vários momentos e dias anteriores ao jogo."

Últimas