Brasília Damares deu carona a parentes de Michelle em voo da FAB

Damares deu carona a parentes de Michelle em voo da FAB

Viagem ocorreu em agosto e entre os transportados está o maquiador Agustin Fernandez, amigo da família do presidente

  • Brasília | Renato Souza, do R7, em Brasília

Ministra levou parentes da primeira-dama em voo de Brasília a São Paulo

Ministra levou parentes da primeira-dama em voo de Brasília a São Paulo

Marcello Casal Jr/Agência Brasil - 13.4.2020

A ministra da Família, da Mulher e dos Direitos Humanos, Damares Alves, deu carona em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) a parentes da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, em trajeto entre Brasília e São Paulo. Além deles, integrou a comitiva que se deslocou em 23 de agosto, o maquiador Agustin Fernandez, amigo da família do presidente Jair Bolsonaro.

Entre os familiares de Michelle, estavam no voo a filha mais velha dela, três irmãos, uma cunhada e dois sobrinhos. Procurado pelo R7, o Ministério dos Direitos Humanos disse que entende que "não houve irregularidades" e alegou que os parentes da primeira-dama integram o projeto Pátria Voluntária. A justificativa é que o deslocamento faz parte das atividades da ação, coordenada por Michelle.

O maquiador, de acordo com o ministério, também colaborou com as atividades do projeto naquele dia. Durante a viagem, Damares e Michelle participaram do aniversário de Agustin. Fotos da comemoração foram publicadas nas redes sociais. Sarita Pessoa, esposa do ministro do Turismo, Gilson Machado, também estava no voo. A mesma comitiva se manteve no trajeto de volta para o Distrito Federal.

Um decreto editado no começo do ano passado pelo presidente Jair Bolsonaro determina que só devem viajar nos aviões da FAB em comitivas oficiais pessoas que têm "estrita ligação com a agenda a ser cumprida, exceto nos casos de emergência médica ou de segurança”.

"Todas as pessoas citadas na mensagem foram transportadas pela aeronave da FAB, nos trajetos de ida e volta, como voluntárias nas diversas vertentes do programa Pátria Voluntária. Portanto, este ministério considera que não houve qualquer irregularidade no transporte da comitiva. O senhor Agustin Fernandez foi incluído no voo de volta a Brasília também na condição de voluntário da comitiva, considerando que participou da organização de casamentos comunitários do programa Pátria Voluntária realizados na capital federal", afirmou o Ministério dos Direitos Humanos.

Últimas