Brasília Deputada entra com representação contra Eduardo Bolsonaro

Deputada entra com representação contra Eduardo Bolsonaro

A deputada federal Dayane Pimentel (PSL-BA) se sentiu ameaçada após postagem do colega com um alvo sobre seu rosto

  • Brasília | Do R7, em Brasília

A deputada federal Professora Dayane Pimentel (PSL-BA)

A deputada federal Professora Dayane Pimentel (PSL-BA)

divulgação

A deputada federal Professora Dayane Pimentel (PSL-BA) ingressou nesta terça-feira (14) com uma representação contra o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), por se sentir ameaçada por uma postagem publicada por ele nesta segunda-feira (13).

A representação foi enviada ao presidente da Casa, deputado Arthur Lira (PP-AL), via Secretaria Geral da Mesa, e deve passar pela Corregedoria-Geral da Câmara e depois será enviada para o Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados.

​O filho 03 do presidente Jair Bolsonaro publicou uma imagem de Dayane, chamando-a de traidora por ter participado de manifestações contra o governo do pai, na semana passada. No post há uma foto da parlamentar baiana com a imagem de um alvo sobreposta ao rosto dela. De acordo com a peça da representação, a postagem é  "assustadora, temerária e ameaçadora".

Reprodução de postagem feita por Eduardo Bolsonaro em rede social

Reprodução de postagem feita por Eduardo Bolsonaro em rede social

Reprodução

”Eduardo Bolsonaro apenas mostrou sua verdadeira face, não tem nada de cristão e de conservador na postagem dele. Ele ameaça uma deputada e tudo isso por se opor à política governamental do pai dele. O Eduardo Bolsonaro colocou um alvo no meu rosto porque deseja fazer comigo o mesmo que tenta fazer com a  democracia: aniquilar,” disse a deputada.

O texto da representação da deputada diz ainda que "a recente imagem publicada pelo Deputado Eduardo Bolsonaro, colocando uma mira no rosto da representante, apenas por ela ter marcado presença nas manifestações contra o governo, organizada pelo MBL, na cidade de São Paulo, demonstra que o representado ultrapassou todos os limites legais e, portanto, merece ser responsabilizado pelos atos ilícitos que vem empreendendo em face da representante".

Últimas