STF

Brasília Detido por incitar invasão do STF, blogueiro deixa a Papuda

Detido por incitar invasão do STF, blogueiro deixa a Papuda

Wellington Macedo foi preso por decisão do ministro Alexandre de Moraes, em 3/9, e chegou a ficar sem comer por dias, diz advogada

  • Brasília | Lucas Nanini, do R7, em Brasília

O jornalista Wellington Macedo, preso por incitar invasão do STF

O jornalista Wellington Macedo, preso por incitar invasão do STF

reprodução

O jornalista Wellington Macedo, preso no dia 3 de setembro sob a acusação de disseminar supostas fake news e incitar, por meio de redes sociais, a invasão do Supremo Tribunal Federal (STF), deixou o presídio da Papuda, em Brasília, nesta sexta-feira (15). Ele teve a prisão convertida em regime domiciliar. A informação foi confirmada pela mulher do jornalista, Andressa Macedo, no Instagram.

A prisão de Wellington foi decretada pelo ministro do STF Alexandre de Moraes a pedido da Procuradoria-Geral da República. Antes de ser preso, ele chegou a publicar uma mensagem com referência ao golpe militar de 1964. “O que estamos ouvindo são ecos de cachorros mortos. Chegou a hora. Mais uma vez, após 57 anos, serão derrotados os que se achavam donos do poder. Poder o povo dá. Poder o povo tira.”

Outros canais usados por ele já haviam sido suspensos pelas redes sociais em que estavam abrigados. Em 26 de agosto, ele publicou no Twitter a frase “não vão me calar” e um link para uma página do Instagram, que foi removida. A página do blogueiro no YouTube também foi derrubada.

No dia 24 de setembro, a advogada do jornalista, Mônica Holanda, disse que Wellington estava sem se alimentar e sem beber água havia 18 dias. O motivo seria uma suposta depressão. Mônica mantinha contato com ele por videoconferência. Na ocasião, ela declarou que ele estava muito abatido e com aparência descuidada.

Últimas