Eleições 2022

Brasília Eduardo Leite anuncia pré-candidatura ao Governo do RS

Eduardo Leite anuncia pré-candidatura ao Governo do RS

Anúncio foi feito nesta segunda-feira (13) pelo tucano em coletiva de imprensa. Político descumpriu promessa de reeleição

  • Brasília | Plínio Aguiar, do R7, em Brasília

Eduardo Leite anuncia pré-candidatura ao Governo do RS

Eduardo Leite anuncia pré-candidatura ao Governo do RS

Maurício Tonetto / Palácio Piratini

Após afirmar que não concorreria à reeleição e se envolver em racha interno no PSDB, Eduardo Leite anunciou, nesta segunda-feira (13), sua pré-candidatura ao Palácio Piratini, sede do Governo do Rio Grande do Sul.

"Essa é uma decisão coletiva do partido, mas, sobretudo, é uma decisão tomada ao lado e junto com o governador Ranolfo, como foram todas as outras decisões que tomamos nos quatro anos do nosso governo", disse Leite, acrescentando que o martelo foi batido diante da necessidade de soluções para o país em meio à polarização.

"Mudei de opinião, mas não mudei de princípios. Por isso disse tantas vezes que a renúncia me abria todas as possibilidades e não me retirava nenhuma", completou o gaúcho.

Leite rebateu as críticas pelo descumprimento da promessa de reeleição. "A única condição em que eu aceitaria me apresentar novamente à população seria se eu não estivesse em cargo. A minha crítica à reeleição sempre vem muito em função de que governantes que concorrem à reeleição, muitas vezes, claro que com exceções, acabam fazendo uso do exercício do governo para garantir força às suas candidaturas", argumentou.

Leite renunciou ao cargo de governador do Rio Grande do Sul no fim de março deste ano, com o objetivo de ser o candidato do partido ao Palácio do Planalto. Quem assumiu o cargo foi o então vice-governador, Ranolfo Vieira Júnior.

Com o anúncio desta segunda, foi enterrada a possibilidade de Leite ser candidato à Presidência da República pelo PSDB, como defende a ala do partido ligada ao deputado federal Aécio Neves (MG). O gaúcho havia sido derrotado pelo paulista João Doria nas prévias tucanas, realizadas no fim do ano passado.

Doria e Leite trocaram acusações durante as eleições internas para o pleito de 2022 — o gaúcho havia acusado o paulista de compra de votos. Também houve desfiliação de prefeitos e vices e ameaças de judicialização. Os episódios acumulados mostram a dificuldade de união e a rivalidade entre líderes tucanos do país.

Pesquisa eleitoral

Segundo uma pesquisa Real Time Big Data, divulgada no mês de abril, o ex-ministro do Trabalho e Previdência Onyx Lorenzoni (PL) lidera quase todos os cenários da disputa eleitoral para governador do Rio Grande do Sul.

No primeiro cenário da pesquisa estimulada, em que são apresentados os nomes dos candidatos aos eleitores sem a indicação de apoio na esfera federal, Onyx aparece com 20% dos votos. Depois, estão empatados o presidente do Grêmio, Romildo Bolzan Júnior (PDT), e o ex-deputado Beto Albuquerque (PSB), com 7%.

Em outro cenário, simulando a participação de Leite, que na época pleiteava o Palácio do Planalto, Onyx também lidera, com 19%. Nesse levantamento, fica de fora o governador Ranolfo Vieira Júnior. Romildo Bolzan Júnior (PDT) tem 6%. Na sequência vem o pelotão de 5%, com Beto Albuquerque (PSB), Edegar Pretto (PT) e Luiz Carlos Heinze (PP).

Últimas