Brasília Em Dubai, Bolsonaro defende Brasil na COP26 e rebate críticas

Em Dubai, Bolsonaro defende Brasil na COP26 e rebate críticas

"Todo mundo tem solução para o problema apontando o dedo para os outros. Ninguém quer construir nada. Nós somos exemplo"

  • Brasília | Plínio Aguiar, do R7, e Thiago Nolasco, da Record TV

Jair Bolsonaro cumpre agenda no Oriente Médio

Jair Bolsonaro cumpre agenda no Oriente Médio

Joédson Alves/EFE - 11.11.2021

Em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, o presidente Jair Bolsonaro defendeu a participação do Brasil na COP26, disse que o país fechou acordo sobre metano e criticou a ideia de boicote aos produtos brasileiros.

Em sua participação na COP26, em Glasgow, na Escócia, o ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, anunciou a redução de emissão de gases de efeito estufa em 50% até 2030. A meta climática, no entanto, foi criticada por ambientalistas.

“O Brasil contribui ou é responsável por 2,7% da emissão dos gases [de efeito] estufa, pelo tamanho da nossa economia, pelo que representamos para o mundo, né? A gente queria que fosse 0%, mas é um número pequeno perto do que a China, 30%, Estados Unidos, 15%, Índia”, disse Bolsonaro.

“Logo vamos ter a COP27, onde todo mundo tem a solução para o problema apontando o dedo para os outros. Ninguém quer construir nada. Nós somos exemplo. Dois terços do que temos lá estão da mesma forma quando [Pedro Álvares] Cabral pisou no Brasil. Não tem mais nada e fica pressionado exatamente nós. Nós fazemos o possível, temos um bom ministro do Meio Ambiente”, complementou o presidente.

O chefe do Executivo disse, ainda, que fechou acordo sobre metano, um dos principais responsáveis pela intensificação do efeito estufa. “Fizemos acordo na questão do metano, o pum do boi, entre outras coisas, é a decomposição de material orgânico. E vamos colaborando. Agora, de lá pra cá não vem nada”, disse.

Bolsonaro avaliou que a pressão feita por outros países sobre o Brasil ocorre devido ao fato de que “competimos com commodities no mundo todo com produtos agrícolas”. O presidente rebateu ainda as ameaças de boicote às mercadorias brasileiras: “Tá bom, vão boicotar. Vão comprar de onde? Da Lua? Só pode ser da Lua, né? Ou Marte? Saturno? Deve ser. Porque não tem no mundo.”

Dubai

Bolsonaro chegou a Dubai neste sábado (13) e se reuniu com o emir de Dubai, Mohammed bin Rashid Al Maktoum, que também é primeiro-ministro dos Emirados Árabes Unidos. No encontro, o chefe do Executivo do Brasil disse que conversou sobre negócios do setor da agricultura, que é um dos principais interesses durante a viagem.

De acordo com a agenda oficial, Bolsonaro deve participar do fórum com investidores neste domingo (14) e fazer uma visita ao pavilhão da Embraer na Dubai Airshow, evento do setor aeroespecial.

Últimas