Brasília Empresa vai incentivar iniciativas tecnológicas para o setor público

Empresa vai incentivar iniciativas tecnológicas para o setor público

Com sede em João Pessoa (PB), a empresa terá lançamento oficial em 21 de setembro, às 19h, em evento virtual

  • Brasília | Thaís Rodrigues, do R7, em Brasília

Pré-lançamento da Dome Venture, em João Pessoa (PB)

Pré-lançamento da Dome Venture, em João Pessoa (PB)

Dome Ventures/Divulgação

Será lançada no Brasil uma venture builder exclusivamente voltada para o setor público. Esse tipo de organização atua no desenvolvimento de outras empresas de base inovadora e tecnológica. A iniciativa vai selecionar, inicialmente, 30 startups do mercado de governo tecnológico (GovTechs) e prevê investimentos de pelo menos R$ 10 milhões. As GovTechs são startups que tem como propósito gerar inovação para a gestão pública e auxiliar na economia de recursos por meio de tecnologias.

O lançamento oficial da empresa acontecerá dia 21 de setembro, às 19h, em evento virtual. Para participar, os interessados podem acompanhar a transmissão pelo LinkedIn da organização. 

A Dome Ventures é uma parceria do Gabriela Rollemberg Advocacia, escritório especializado em Direito Eleitoral; a Alfa Group, que oferta soluções de tecnologia e pesquisa de mercado; e a FCJ Venture Builder, uma multinacional pioneira nesse segmento na América Latina.

Com sede em João Pessoa (PB), a empresa contará com três filiais: em Brasilia (DF), em São José dos Campos (SP) e no Recife (PE). Segundo Diogo Catão, CEO da Dome Ventures, as localidades foram escolhidas por terem posições estratégicas no País. 

As advogadas Gabriela Rollemberg e Mariana Teles, além de Emanoelton Borges, CEO do Alfa Group, são os idealizadores do projeto. 

O modelo venture builder funciona como uma fábrica de ideias que são transformadas em grandes negócios, usufruindo de um Centro de Serviço Compartilhado (CSC), em que são oferecidos, dentre outros, trabalhos de gestão administrativa, marketing, contabilidade, auxílio jurídico, governança corporativa e estratégia.

O diferencial da iniciativa é o acesso das empresas a uma carteira superior a 300 clientes, entre eles governos, prefeituras, autarquias e órgãos que já são atendidos pelo Alfa Group. Estima-se que, em três anos, esse mercado poderá chegar à casa de US$1 trilhão no mundo todo.

A primeira rodada de captação de investimento da Dome Ventures começou e terá vagas limitadas. O pré-lançamento ocorreu na última segunda-feira (13). 

Gabriela Rollemberg explica que as GovTechs têm o impacto social como marca registrada. “Quando melhoramos o funcionamento do governo, melhoramos a vida da sociedade como um todo. Por isso, a Dome Ventures já nasce pautada nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, que incluem a diversidade, sustentabilidade, transparência, cidadania, e, melhorando a qualidade da prestação dos serviços públicos”, afirma. 

Últimas