Brasília Grupo PaulOOctavio entrega kits escolares a operários do DF

Grupo PaulOOctavio entrega kits escolares a operários do DF

Doação ocorreu no canteiro de obras da construtora na Asa Norte; aulas nas escolas públicas serão retomadas na próxima segunda

Empresário Paulo Octávio

Empresário Paulo Octávio

Reprodução/TV Record

Às vésperas do início do ano letivo nas escolas públicas do Distrito Federal, o Grupo PaulOOctavio entregou kits escolares a operários do DF. Na tarde desta terça-feira (8), foram distribuídos 94 kits a funcionários da empresa. A ação ocorreu no canteiro de obras do Residencial Jane Godoy, na quadra 215 da Asa Norte.

Os kits são compostos por cadernos, lápis, borracha e canetas, e são destinados aos filhos e netos dos operários que trabalham no grupo, a categoria inclui pedreiros, carpinteiros e mestres de obra, por exemplo. Essa foi a quarta entrega de doações.

"Entendemos, como empresa, que devemos incentivar a educação. Toda as empresas do Brasil deveriam fazer isso com os funcionários, é uma forma de estimular. Quanto mais tivermos pessoas bem-educadas, formadas, com boa escolaridade, mais teremos um futuro melhor para o nosso país", destacou o empresário Paulo Octávio.

Ao todo, quase 600 funcionários que trabalham em nove empreendimentos do grupo serão beneficiados. "Ajudar os funcionários a prepararem os filhos para um futuro melhor é muito importante", acrescentou Paulo Octávio.

As doações da empresa começaram há 22 anos, depois que funcionários relataram não ter dinheiro para comprar o material escolar dos filhos. Desde então, a distribuição ocorre sempre antes do início das aulas, em fevereiro. 

Cada trabalhador recebe a quantidade de kits referente ao número de filhos ou netos matriculados nas escolas públicas do DF. Um dos funcionários que recebeu o kit na tarde desta terça foi Erizonaldo de Menezes, 36 anos. Ele está há oito anos no grupo e tem dois filhos na rede pública.

"Para a minha família, é muito importante. O kit nos ajuda financeiramente, mas acho ainda mais importante o simbolismo. Minha filha fica toda empolgada, acha incrível, é muito legal ver", afirmou Erizonaldo.

O engenheiro de segurança do trabalho Sérgio Lima está há dois anos no grupo e, antes de assumir o cargo, foi professor de matemática e física por 23 anos. "Vejo testemunho de muitos funcionários com filhos formados, ou em andamento. Como professor, posso dizer que é um despertar na mente da criança e na família. É um pequeno material de grande valor", resume.

Últimas