Brasília Ibaneis Rocha participa da abertura do Web Summit, em Lisboa

Ibaneis Rocha participa da abertura do Web Summit, em Lisboa

Governador esteve com prefeito da capital portuguesa e disse que quer trazer evento de tecnologia para Brasília nos próximos anos

  • Brasília | Lucas Nanini, do R7, em Brasília

Governador do DF, Ibaneis Rocha (terceiro da esquerda para a direita), ao lado do prefeito de Lisboa, Carlos Moedas, e de integrantes da comitiva do DF, na abertura do Web Summit

Governador do DF, Ibaneis Rocha (terceiro da esquerda para a direita), ao lado do prefeito de Lisboa, Carlos Moedas, e de integrantes da comitiva do DF, na abertura do Web Summit

Reprodução

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, participou da abertura do Web Summit, em Lisboa, Portugal, nesta segunda-feira (1º). O chefe do Executivo manifestou o desejo de trazer a feira para a capital brasileira nos próximos anos. O evento é considerado o maior do mundo em tecnologia e inovação.

Ibaneis foi recebido pelo prefeito da capital portuguesa, Carlos Moedas, ao lado de uma comitiva do GDF que contou com a participação da primeira-dama e secretária de Desenvolvimento Social do DF, Mayara Noronha, do secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Gilvan Máximo, do secretário de Economia, André Lara de Oliveira, e do presidente do BRB, Paulo Henrique Costa. O governador e sua equipe estiveram presentes em um jantar oferecido pelo governo de Portugal no Palácio Nacional da Ajuda.

“A nossa visita não tem o propósito de apenas trazer uma conferência dessa magnitude para Brasília, mas também apresentar todo o potencial do nosso Parque Tecnológico, gerando investimentos de grande porte em nossas fábricas da Biotic [Parque Tecnológico de Brasília]”, afirmou o governador no Instagram.

O secretário Gilvan Máximo também publicou no Instagram fotos sobre o evento. Ele reproduziu a fala de Ibaneis e reafirmou a intenção de trazer o evento de tecnologia para a capital.

Brasília disputa com o Rio de Janeiro e Porto Alegre qual cidade vai abrigar a quarta sede mundial da conferência. O evento já passou por Toronto, no Canadá, e Hong Kong, na China. Os diretores do Web Summit devem vir em breve à capital federal para conhecer a estrutura da cidade.

Ibaneis Rocha e Mayara Noronha

Ibaneis Rocha e Mayara Noronha

Agência Brasília/Divulgação

O GDF destaca que Brasília tem grandes chances de ser a sede escolhida por ter uma rede hoteleira centralizada, com acomodações de quatro e cinco estrelas, segurança qualificada e o hub aeroportuário do Aeroporto Internacional Presidente Juscelino Kubitschek. Cidades com planejamento e alto índice de qualidade de vida são as de maior potencial de desenvolvimento de indústrias tecnológicas, geradoras de emprego e ambientalmente menos poluentes, pontos positivos na eleição da sede que vai abrigar a próxima edição do evento.

O Web Summit voltou a ser presencial em 2021. Nesta edição serão mais de 700 palestrantes, como membros da Amazon, Spotify, Microsoft, TikTok, Reddit, Meta (Facebook), atores, atrizes e o presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa. A expectativa da organização é receber 40 mil visitantes em três dias de evento, entre especialistas em tecnologia e investidores.

A abertura do Web Summit teve apresentação de Frances Haugen, ex-funcionária do Meta (Facebook), ativista pela regulação das redes sociais e autora de denúncias sobre práticas abusivas da rede. Outra participante foi a ativista Ayo Tometi, cofundadora do movimento Black Lives Matter.

Também participam da abertura do evento o ministro da Economia e da Transição Digital de Portugal, Pedro Siza Vieira, e o CEO e fundador do Web Summit, Paddy Cosgrave.

Últimas