Brasília Jovem de 15 anos morre afogado no Lago Paranoá 

Jovem de 15 anos morre afogado no Lago Paranoá 

O adolescente estava na companhia de familiares, próximo ao Morro da Asa Delta, região bastante frequentada por banhistas

  • Brasília | Bruna Lima, do R7, em Brasília

Jovem morreu afogado no Lago Paranoá neste domingo

Jovem morreu afogado no Lago Paranoá neste domingo

CBMDF/Divulgação

Um jovem de 15 anos morreu afogado, neste domingo (3), ao nadar no Lago Paranoá, em frente ao Parque da Asa Delta, na QI 11 do Lago Sul. Ele foi ao local com familiares e decidiu entrar na água na companhia de uma pessoa. Ele afundou enquanto nadava em direção ao centro do espelho d'água. 

Segundo informações do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF), as equipes foram acionadas por volta de 12h25. A guarnição do 11º grupamento, do Lago Sul foi a primeira a chegar. "Depois de se informarem do local aproximado da submersão, entraram na água e começaram a busca pelo rapaz", afirmou a corporação. 

Os mergulhadores chegaram três minutos depois, além de outras duas equipes da corporação. As buscas foram feitas pela água, terra e com auxílio de um helicóptero. Dos 25 militares que atuaram na ocorrência, dez entraram no lago para as buscas aquáticas.

"Com anos de experiência em buscas, a equipe de mergulho decidiu mudar a estratégia, utilizando uma técnica de varredura de fundo, com os mergulhadores sendo auxiliados e puxados com as embarcações em superfície", detalhou o CBMDF. Uma lancha da Polícia Militar auxiliou nos trabalhos. 

Aproximadamente 50 minutos após o início das buscas, o jovem foi encontrado a 40 metros da margem do lago e a uma profundidade de 2,5 metros. "Foi rapidamente levado para a terra firme, onde iniciaram a reanimação cardiorrespiratória com o auxílio da equipe médica do Resgate 04".

As equipes tentaram restabelecer os sinais vitais, mas a morte foi declarada após 50 minutos

As equipes tentaram restabelecer os sinais vitais, mas a morte foi declarada após 50 minutos

CBMDF/Divulgação

As manobras foram realizadas por 50 minutos, mas os bombeiros não conseguiram restabelecer os sinais vitais e a morte foi declarada no local. A cena ficou aos cuidados da Polícia Militar a espera da perícia, da Polícia Civil.

Últimas