STF

Brasília Judiciário terminou 2020 com 75 milhões de processos pendentes

Judiciário terminou 2020 com 75 milhões de processos pendentes

Número apresentou queda em relação a 2019, em razão da pandemia, mas ainda impressiona pela quantidade

  • Brasília | Renato Souza, do R7, em Brasília

O presidente do STF, Luix Fux, afirmou que o número representa redução

O presidente do STF, Luix Fux, afirmou que o número representa redução

Divulgação / MPMG / Eric Bezerra

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, afirmou nesta terça-feira (28) que o Poder Judiciário terminou o ano com 75,4 milhões de processos que aguardavam julgamento. De acordo com o magistrado, no entanto, esse número representa uma redução em relação ao ano anterior. 

"Em meio a adaptações e mudanças provocadas pela pandemia, o Poder Judiciário encerrou 2020 com 75,4 milhões de processos em tramitação que aguardam decisão definitiva. O volume é 2 milhões menor em relação ao final de 2019 e representa a maior redução de acervo na série histórica, iniciada em 2009", disse Fux.

Ele participou do lançamento do Relatório Justiça em Números 2021. Além dos processos que já faziam parte do acervo, milhões de novas ações foram apresentadas. Assim como outros setores da sociedade, a demanda pelo Judiciário reduziu, em razão da pandemia de covid-19.

"Foram ajuizados 25,8 milhões de novos processos, 14,5% a menos do que em 2019, o que reflete o impacto da pandemia. Desconsideradas as execuções judiciais iniciadas, são 22,4 milhões de novas ações que ingressaram no Poder Judiciário, sendo que, desse montante, 21,8 milhões de processos foram iniciados pela via eletrônica, o que representa 96,9% do total, um aumento percentual de 6,7%, pois em 2019 esse percentual foi de 90,2%. Avançamos muito na implementação do processo eletrônico, sendo que 48 tribunais alcançaram 100% de processos eletrônicos nos dois graus de jurisdição", completou o magistrado.   

No mesmo ano, 27,9 milhões de processos foram baixados, principalmente por meio de ações virtuais e remotas dos servidores.

Últimas