Brasília Justiça condena ex-governador de Roraima a ressarcir cofres públicos

Justiça condena ex-governador de Roraima a ressarcir cofres públicos

Ação foi movida pelo MPF contra o ex-governador Neudo Campos e outras oito pessoas envolvidas no escândalo dos gafanhotos 

  • Brasília | Do R7, em Brasília

Ex-governador de Roraima Neudo Campos

Ex-governador de Roraima Neudo Campos

Reprodução/Facebook

A Justiça Federal condenou o ex-governador de Roraima Neudo Campos (Progressistas) e outras oito pessoas à perda de direitos políticos e ao ressarcimento dos cofres públicos por meio de multas que ultrapassam R$ 10 milhões. A ação contra eles foi movida pelo MPF (Ministério Público Federal). A decisão é do juiz federal Felipe Bouzada Flores Viana e cabe recurso no prazo de até 30 dias.

Segundo o MPF, a fraude teve início com o aliciamento de pessoas para serem inseridas na folha de pagamento do estado como servidores-fantasmas, papel que ficou conhecido como “gafanhotos”. As pessoas aliciadas recebiam pequenas quantias em dinheiro para ceder seus documentos pessoais para cadastro na folha de pagamento do DER-RR (Departamento de Estradas de Rodagem de Roraima) ou da Sead (Secretaria de Administração Estadual).

Uma vez cadastradas nas folhas de pagamento, elas tinham seus salários sacados por cúmplices do esquema e agentes públicos envolvidos. Eles usavam procurações para sacar os salários e repassavam quotas desses valores a cada integrante do esquema. Os pagamentos eram realizados por meio da empresa "Norte Serviços de Arrecadação e Pagamento Ltda.", que era responsável pela operacionalização dos pagamentos.

Operação Praga do Egito

O esquema foi desarticulado em 2003, na Operação Praga do Egito, deflagrada pela Polícia Federal em Roraima e outros três estados, no caso que ficou conhecido na época como Escândalo dos Gafanhotos.

Como o esquema contava com diversos núcleos, o MPF apresentou, em 2004, denúncias e ações de improbidade separadas. De acordo com o processo o ex-governador de Roraima Neudo Campos é apontado como o mentor intelectual do esquema.

As condenações representam uma resposta contundente da Justiça Federal aos graves fatos cometidos pelos acusados. Embora caiba recurso, confiamos que as instâncias superiores confirmarão a sentença, em razão da robustez das provas constantes nos autos

Alisson Fabiano Estrela Bonfim - procurador da República

O ex-governador Neudo Campos, o ex-diretor do DER-RR Carlos Eduardo Levischi e a ex-secretária estadual de Administração Diva da Silva Bríglia tiveram os direitos políticos suspensos por cinco anos.

Eles também vão ter de pagar, cada um, multa civil no valor de R$ 1.908.135,20. Também foram condenados a pagar multas no mesmo valor os cúmplices responsáveis por fazer o recolhimento ilegal dos salários. São eles: Darbilene Rufino do Vale, Danilvon Rufino do Vale, Rosimary Rodrigues Bezerra, Vitor Miguel Soares Neto e Alfonso Rodrigues do Vale.

Últimas