Eleições 2022

Brasília Lula sustenta vantagem de 12 pontos à frente de Bolsonaro, aponta pesquisa Ipespe

Lula sustenta vantagem de 12 pontos à frente de Bolsonaro, aponta pesquisa Ipespe

Após sequência de altas, Bolsonaro parou em 32%, diz instituto; petista tem 44% e vence todos os candidatos no segundo turno

  • Brasília | Hellen Leite, do R7, em Brasília

Movimento tenta levantar um nome forte para competir com Lula e Bolsonaro nas próximas eleições

Movimento tenta levantar um nome forte para competir com Lula e Bolsonaro nas próximas eleições

Reprodução / Alan Santos / PR

A nova rodada da pesquisa Ipespe/XP, divulgada nesta sexta-feira (20), mostra que o ex-presidente Lula (PT) mantém a liderança na corrida à Presidência da República com 44% das intenções de voto no primeiro turno. O presidente Jair Bolsonaro (PL) tem 32%. A pesquisa revela estabilidade do cenário eleitoral, já que os dois principais candidatos repetiram os percentuais da pesquisa anterior. 

Na sequência aparecem Ciro Gomes, que alcançou os mesmos 8% da última leitura, e João Doria, que oscilou de 3% para 4%. André Janones e Simone Tebet mantiveram 2% cada um, e o restante não pontuou. Indecisos, brancos e nulos somaram 8%, o menor percentual desde setembro do ano passado.

No segundo turno, 53% dos entrevistados votariam em Lula, contra 34% em Bolsonaro. O petista é o único pré-candidato que não seria derrotado por nenhum oponente. “A estabilidade na pontuação de Bolsonaro aparece depois de uma sequência de levantamentos em que o presidente registrava tendência de alta que se estendia desde janeiro deste ano”, concluiu o instituto.

Também houve estabilidade na aprovação ao governo. Os que consideram a administração boa ou ótima se mantiveram em 32%. A avaliação negativa oscilou um ponto para cima, indo a 52%.

Foram realizadas 1.000 entrevistas de abrangência nacional, nos dias 16, 17 e 18 de maio. A pesquisa está registrada no TSE sob o número BR-08011/2022. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais, com nível de confiança de 95,5%.

Últimas