Meio Ambiente

Brasília Marinha e PF preparam ação contra garimpeiros no AM, diz Mourão

Marinha e PF preparam ação contra garimpeiros no AM, diz Mourão

Ocupação ilegal no Amazonas ocorre há pelo menos 15 dias, quando centenas de dragas e balsas iniciaram exploração de ouro 

  • Brasília | Priscila Mendes, do R7, em Brasília

Rio Madeira, no Amazonas

Rio Madeira, no Amazonas

Bruno Kelly/Reuters - 23.11.2021

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, afirmou nesta quinta-feira (25) que a Marinha e a Polícia Federal preparam uma ação no rio Madeira, no Amazonas, contra os garimpeiros que invadiram a região para fazer exploração ilegal de ouro. Dezenas de embarcações estão no local há pelo menos 15 dias.

Mourão explicou que cabe à Marinha verificar a questão legal e que as embarcações ilegais serão apreendidas. “Ocorre todos os anos. Normalmente, eles ficam mais juntos em Humaitá [município do Amazonas]. Este ano deve ter aparecido ouro lá para cima, ali mais para perto de Autazes, e eles se concentraram lá." 

Apesar das dezenas de embarcações no local, o vice-presidente disse que a informação divulgada pela imprensa de que 600 balsas estariam ancoradas não procede. Essa quantidade seria bem menor, segundo Mourão. 

Em nota, o Ipaam (Instituto de Proteção do Amazonas) confirmou que as atividades de exploração mineral na região não estão licenciadas. 

Para Mourão, a degradação ambiental preocupa as autoridades e traz outros riscos, como o aumento da criminalidade e até surtos de doenças que podem afetar as comunidades ribeirinhas

Tráfico de drogas

undefined

Durante conversa com jornalistas, o vice-presidente ainda levantou a possibilidade de que parte das embarcações poderia estar associada ao tráfico de drogas. 

“Nós recebemos vários informes de que o narcotráfico age aqui no centro-sul do país, na ordem de proteger as suas rotas, e agora subiu pra lá. Essa é uma das formas de se manterem. Até porque esse ouro é extraído ilegalmente, um ativo que eles podem trocar aí por drogas”, disse.  

Últimas