STF

Brasília Moraes decide apurar conduta de Weintraub durante entrevista

Moraes decide apurar conduta de Weintraub durante entrevista

Membro do STF quis comprar casa sem estar à venda, disse ex-ministro; 'ele não vai mais voltar ao Brasil', teria falado integrante

  • Brasília | Renato Souza, do R7, em Brasília

Ex-ministro Abraham Weintraub retornou ao Brasil depois de uma temporada nos EUA.

Ex-ministro Abraham Weintraub retornou ao Brasil depois de uma temporada nos EUA.

Marcos Corrêa/PR - 04.02.2020

O ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), determinou a abertura de um procedimento preliminar para apurar a conduta do ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub. Ele teria feito acusações sem provas contra um dos magistrados da Corte, durante uma entrevista.

Weintraub afirmou que um dos magistrados tentou comprar a casa dele mesmo sem ela estar à venda. A proposta teria ocorrido quando ele estava nos Estados Unidos. Segundo o ex-ministro, o ato ocorreu por parte de um dos magistrados que negaram um habeas corpus apresentado pela defesa dele. 

A entrevista foi concedida ao podcast Inteligência LTDA. Segundo Weintraub, o magistrado afirmou que ele não voltaria mais ao Brasil por ser investigado no Supremo. Não foram apresentadas provas sobre as declarações referentes à compra da casa por um dos integrantes do STF.

A decisão de Moraes ocorreu no âmbito do inquérito que apura fake news e ataques contra o Supremo e seus ministros e abre um procedimento à parte. "Eu vou contar um outro detalhe picante. Moro numa casa, num condomínio fechado, uma casa boa. Um juiz do STF estava procurando casa na região, dentro do condomínio. Viu a minha casa e falou: 'Pô, casa bonita, hein? De quem é?' Falaram: 'Abraham Weintraub'. "Pergunta para ele se não quer vender para mim", afirmou Weintraub na entrevista.

"Não tá à venda", responderam ao membro do STF. "'Pergunta se quer vender para mim, já que ele não vai mais voltar ao Brasil'. O que acha disso? É adequado?", disse o ex-ministro da Educação. Weintraub não teve a prisão decretada pelo Supremo, embora seja investigado. Todos os ministros do STF já julgaram habeas corpus de Abraham, menos o ministro Alexandre de Moraes.

Últimas