Brasília Morte de Iris Rezende mobiliza políticos, instituições e futebol

Morte de Iris Rezende mobiliza políticos, instituições e futebol

Político goiano morreu na madrugada desta terça-feira (9), em São Paulo, após complicações de um acidente vascular cerebral

  • Brasília | Kelly Almeida e Jéssica Moura, do R7, em Brasília

Iris Rezende morreu na madrugada desta terça, em decorrência de um AVC

Iris Rezende morreu na madrugada desta terça, em decorrência de um AVC

Instagram

Natural de Cristianópolis, no interior de Goiás, Iris Rezende nasceu em 22 de dezembro de 1933. Foi morar em Goiânia aos 15 anos. Poucos anos depois, começou a militar em grêmios estudantis. Conquistou o primeiro cargo, de vereador, aos 25, em 1958, pelo PTB. Ao longo de seis décadas, o político goiano, que era formado em direito, foi governador de Goiás, prefeito de Goiânia, senador, deputado, vereador, ministro da Agricultura e ministro da Justiça. Aos 87 anos, Iris Rezende morreu na madrugada desta terça-feira (9) em decorrência de um AVC (acidente vascular cerebral). 

Durante o período da ditadura militar no Brasil, Iris Rezende chegou a ter o mandato cassado. Ainda nessa época, ajudou na criação do MDB, partido em que permaneceu até anunciar a aposentadoria da vida pública, em 2020. Enquanto prefeito de Goiânia, em 1965, promoveu mutirões para a construção de casas populares, em uma política assistencialista que marcou grande parte de sua atuação. Ele cumpriu o último mandato como prefeito entre 2016 e 2020.

A morte de Iris Rezende mobilizou políticos, instituições públicas e times de futebol, que prestaram homenagem a ele.

MDB e Conterrâneos

O presidente do MDB, Baleia Rossi, ressaltou que Iris Rezende "deixa como legado ter melhorado a vida das pessoas, sempre por meio da democracia e do diálogo". O diretório do MDB em Goiás expressou luto: "Nós, emedebistas, estamos tomados por um sentimento de orfandade."

"Que privilégio o meu, Iris, ter convivido com o senhor desde criança. Que privilégio o meu ter tido a oportunidade de aprender tanto com o senhor. O maior político da história de Goiás", escreveu o presidente do MDB de Goiás, Daniel Vilela. A senadora Simone Tebet (MDB-MS) escreveu que Iris é um político histórico e "é hoje também mais uma estrela no céu."

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), decretou luto de sete dias no estado. "Nosso estado chora a sua partida, meu amigo. Saudades", escreveu o governador, que chamou Iris de "homem público exemplar". O ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles também se manifestou. "Arregaçou as mangas e mudou a face do estado. Vai-se um pai, um mestre, um querido amigo e um líder. Fica o legado de uma vida de paixão e luta pelo cidadão goiano."

O governador do DF, Ibaneis Rocha, também do MDB, disse que o "Brasil perde um político que sempre procurou estar ao lado do povo mais humilde. Iris Rezende foi um exemplo para todos. Marcou sua trajetória com grandes realizações, mas principalmente como exemplo de homem público. O MDB, especialmente, perde um de seus mais queridos quadros, mas manterá seu legado de político honesto, comprometido com as causas populares e grande capacidade administrativa."

Na Câmara Municipal de Goiânia, também foi decretado luto oficial por três dias. "Perdemos nesta terça-feira um goiano profundamente apaixonado por nossa terra, principalmente por nossa gente, a quem dedicou inteiramente a sua vida", disse o presidente da Casa, vereador Romário Policarpo (Patriota).

Outros partidos

E não foram apenas os colegas de partido que homenagearam Iris Rezende. A ministra da secretaria de Governo, Flávia Arruda (PL-DF), afirmou que conviveu com o ex-governador e que "Iris sempre se mostrou um homem público à frente de seu tempo". A presidente do PT de Goiás, Kátia Maria, também destacou o legado do político. O deputado Vitor Hugo (PSL-GO) disse que "Iris Rezende é a maior figura política de Goiás e estará sempre em nossas memórias e corações".

Justiça

Órgãos do Judiciário goiano também lamentaram a morte. Em nota, o desembargador Carlos França, do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), afirmou que "a sua história de vida e sua trajetória política confundem-se com a própria história recente de Goiás", ao se referir ao período em que Rezende atuou como advogado.

O Ministério Público do estado ressaltou que o político "contribuiu também para o crescimento do MP, tendo participado, recentemente, do processo de ampla regularização das áreas da atual e da futura sede da instituição."

Esporte

Um clube de futebol do estado também expressou pesar pela morte do ex-governador do estado. "O Atlético Clube Goianiense segue em luto com a perda do grande atleticano Iris Rezende. Momento de tristeza e consternação com o falecimento da grande liderança política do Estado de Goiás."

Enterro

O corpo de Iris Rezende deixou o hospital Vila Nova Star, em São Paulo, onde ele fazia o tratamento do AVC, na manhã desta terça-feira (9), com destino a Goiânia. A previsão é que chegue à capital de Goiás até o meio-dia. O velório será no Palácio das Esmeraldas, sede do governo de Goiás, e o enterro, no cemitério Santana.

Do aeroporto Santa Genoveva, em Goiânia, o corpo segue em carro aberto para o palácio. Inicialmente, o velório será fechado para familiares e autoridades. O sepultamento está previsto para 18h, no Cemitério Santana, no bairro de Campinas, no jazigo da família de Iris Rezende. No mesmo cemitério está sepultado Pedro Ludovico Teixeira, responsável pela transferência da capital para Goiânia.

Últimas