Brasília MPF denuncia 26 pessoas por ligação com o Comando Vermelho

MPF denuncia 26 pessoas por ligação com o Comando Vermelho

Entre os acusados por diversos crimes está Marcinho VP, apontado como líder da facção que tem atuação no Brasil e no exterior

  • Brasília | Renato Souza, do R7, em Brasília

Prédio da Procuradoria da República no Paraná

Prédio da Procuradoria da República no Paraná

divulgação/MPF

O Ministério Público Federal (MPF) apresentou denúncia contra 26 pessoas, entre elas líderes da facção Comando Vermelho, um advogado e um agente que atuava na Penitenciária Federal de Catanduvas, no Paraná. Todos são acusados de organização criminosa, corrupção, lavagem de dinheiro e tráfico de drogas.

A peça de acusação se baseia em informações colhidas por investigações da Polícia Federal. Entre os denunciados está Márcio Santos Nepomuceno, conhecido como Marcinho VP, líder do grupo criminoso que tem atuação nacional e internacional. Filmagens realizadas pela PF demonstraram que os envolvidos repassavam informações de líderes criminosos presos para quem estava nas ruas, propiciando o funcionamento do sistema hierárquico da facção.

"Conforme demonstrado na denúncia pelo MPF, tais fatos graves estavam ocorrendo potencialmente desde 2018, sendo incalculável os danos causados à sociedade com as condutas dos acusados extramuros, que viabilizaram a presos de alta periculosidade, encarcerados em presídio de segurança máxima, a continuidade de seus intentos criminosos", destaca o Ministério Público.

De acordo com as investigações, um agente penitenciário  repassava bilhetes dos líderes das facção para os comandados. Ele recebia colaboração de advogadas, segundo o MPF.

Na ação, os procuradores pedem multa de R$ 10 milhões a ser revertida ao Sistema Penitenciário Nacional, além da perda de função pública do agente.

Últimas