Brasília Mulher suspeita de maus-tratos entrega o marido à polícia

Mulher suspeita de maus-tratos entrega o marido à polícia

Servidor aposentado do Banco Central está agora com os enteados e disse que quer reencontrar a mãe

  • Brasília | Jéssica Moura, do R7, em Brasília

Enteados dizem que ferimentos seriam resultado de uma facada no braço do servidor

Enteados dizem que ferimentos seriam resultado de uma facada no braço do servidor

Acervo familiar/divulgação

Maruzia das Graças Brum Rodrigues entregou o marido à polícia na noite da última quarta-feira (15). Ela é apontada como autora de uma série de maus-tratos contra o marido, servidor aposentado do Banco Central. O homem, de 49 anos, foi encontrado com vários ferimentos no apartamento do casal, em Águas Claras.

Os filhos denunciaram a própria mãe e procuraram a Justiça na tentativa de conseguir a guarda do padrasto. "Agora a gente vai pedir uma pizza para comemorar", afirmou uma das três enteadas, que pediu para não ser identificada. "Ele está mais arisco, mais desconfiado. Mas é normal, ainda mais depois de anos de abuso e tortura piscológica", completou. 

A enteada do servidor contou que os objetos pessoais do padrasto foram entregues à família dentro de sacos de lixo. "Vou comprar desodorante, perfume, itens básicos. Ele já pediu um tênis emprestado", disse a enteada. Outro desejo do aposentado é rever a família e morar com a mãe, em Niterói (RJ). 

Ainda segundo a enteada da vítima, a mãe dela foi orientada pelos advogados a deixar o companheiro na delegacia e sair da residência onde o casal morava. "A gente não sabe onde ela está", disse a jovem. O aposentado contou aos familiares que a esposa estaria em Arniqueiras, em Águas Claras, na casa da irmã da diarista que prestava serviços à suspeita.

Foi inclusive a ex-funcionária quem recebeu os enteados do servidor na semana passada, quando o aposentado foi encontrado com sinais de maus-tratos. O homem tinha um corte no braço e parecia ter sido dopado. Por isso, a família pretende levá-lo ao médico para realização de exames de check-up. "Perguntei para ele como está se sentido agora e ele disse que está aliviado. Agora as coisas estão melhores", contou uma das enteadas. 

Outra providência a ser tomada será a solicitação ao banco de novos cartões. A enteada explica que, por conta de uma decisão judicial, metade da remuneração do padrasto é transferida diretamente para a conta bancária da esposa. "Vamos correr atrás para revogar isso aí".

O inquérito da Polícia Civil foi enviado ao Ministério Público, que vai definir se oferece denúncia por maus-tratos contra a esposa do aposentado. Enquanto isso, em outra ação, é avaliada a curatela do homem, um instrumento de proteção jurídica diante do estado de saúde. Ele teve o passaporte bloqueado para evitar ser retirado do país.

O casal estava junto há 21 anos. Depois de uma temporada em Portugal, eles retornaram ao Brasil para fazer a prova de vida do INSS. O servidor do BC se aposentou por problemas psiquiátricos. Ele é do Rio de Janeiro e veio para Brasília quando passou no concurso público e conheceu Maruzia. 

Últimas