Brasília No Nordeste, Bolsonaro monta em touro e afirma ser 'cabra da peste'

No Nordeste, Bolsonaro monta em touro e afirma ser 'cabra da peste'

Durante agenda em Pernambuco e na Bahia, candidato à reeleição disse ser 'mais nordestino do que os nordestinos'

  • Brasília | Plínio Aguiar, do R7, em Brasília

Candidato  Jair Bolsonaro na saída da Record TV após participar de sabatina

Candidato Jair Bolsonaro na saída da Record TV após participar de sabatina

Edu Garcia/R7 - 26.9.2022

Em agenda no Nordeste nesta terça-feira (27), o presidente e candidato à reeleição, Jair Bolsonaro (PL), afirmou ser "um cabra da peste" e "mais nordestino do que os nordestinos". Ele voltou a dizer que ganhará a eleição no primeiro turno.

Bolsonaro ainda criticou Luiz Inácio Lula da Silva (PT), seu principal rival na disputa, e montou em um touro. "Eu agora sou de fato um cabra da peste. Eu agora sou mais nordestino do que os nordestinos", disse Bolsonaro, que tem compromissos em Petrolina (PE) e Juazeiro (BA).

Durante o comício, o candidato à reeleição voltou a dizer que ganhará no primeiro turno, marcado para o próximo domingo (2). "Eu só tenho a agradecer a vocês e humildemente dizer a vocês que, se essa for a vontade de Deus, pelas mãos de vocês, vamos ganhar no primeiro turno."

Bolsonaro montou em um touro no Nordeste

Bolsonaro montou em um touro no Nordeste

Instagram/Gilson Machado - 27.9.2022

Bolsonaro desembarcou no município pernambucano durante a manhã, cumprimentou apoiadores e montou em um touro. Depois, participou de uma motociata.

O presidente está acompanhado de seus ex-ministros Gilson Machado (Turismo) e João Roma (Cidadania), candidatos ao Senado por Pernambuco e ao governo da Bahia, respectivamente.

Em outro comício, Bolsonaro criticou novamente o ex-presidente e candidato ao Palácio do Planalto Luiz Inácio Lula da Silva (PT). "O que eu tenho a oferecer pra vocês é exatamente o contrário que o ladrão fez ao longo de 14 anos", disse.

"Essa é a marca do governo do PT e de Lula. Nós não queremos isso para o nosso Brasil. Nós não queremos um ladrão chefiando o governo federal. Nós acreditamos no povo brasileiro que, no próximo 2 de outubro, vai reeleger Jair Bolsonaro", completou.

Últimas