Ciro Gomes

Brasília PDT muda de posição e define voto contrário à PEC dos Precatórios

PDT muda de posição e define voto contrário à PEC dos Precatórios

Partido havia orientado 'sim' em 1º turno. Oposição tenta reverter cenário para derrubar proposta a ser votada nesta terça

  • Brasília | Sarah Teófilo e Mariana Londres, do R7, em Brasília

Deputado  Wolney Queiroz, líder da bancada do PDT na Câmara

Deputado Wolney Queiroz, líder da bancada do PDT na Câmara

Reprodução Câmara dos Deputados

O Partido Democrático Trabalhista (PDT) decidiu mudar a posição em relação à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios, a ser votada em segundo turno nesta terça-feira (9) na Câmara dos Deputados. O líder da bancada, Wolney Queiroz (PDT-PE), informou que, por maioria, parlamentares definiram na noite da última segunda (8) votar contra a proposta. "A decisão se deu em nome da preservação da nossa unidade partidária", afirmou.

Apesar da orientação de voto contrário à proposta, a legenda ainda não definiu se vai punir parlamentares, caso decidam votar favoravelmente à PEC. A questão ainda será discutida em reunião da bancada marcada para o começo da tarde desta terça, na sede do partido, em Brasília.

Na semana passada, a PEC foi aprovada em primeiro turno com 312 votos favoráveis, por uma margem pequena de apenas quatro votos. Assim, os 15 votos do PDT foram cruciais para a sua aprovação. O resultado gerou manifestação do pré-candidato à Presidência pelo partido, Ciro Gomes, que anunciou a suspensão de sua pré-candidatura até a bancada rever a posição.

O PSB também rendeu 10 votos favoráveis à proposta, ainda que o partido tenha orientado por votos contra a PEC. Após a votação, a oposição passou a atuar para reverter os votos dessas legendas e conseguir derrubar a PEC no segundo turno. Esse movimento também ocorreu internamente, com os presidentes nacionais das siglas atuando para que as bancadas votem contra a proposta.

Últimas