Brasília Polícia prende mulher que planejou roubo na casa do namorado 

Polícia prende mulher que planejou roubo na casa do namorado 

Crime ocorreu em junho e prisão foi nessa quarta (15), no Paranoá. Ela fingiu que era vítima durante ação de comparsas 

  • Brasília | Jéssica Moura, do R7, em Brasília

Denúncia anônima e imagens de câmeras de segurança confirmaram que namorada participou do crime

Denúncia anônima e imagens de câmeras de segurança confirmaram que namorada participou do crime

Divulgação/PCDF

Uma mulher de 38 anos foi presa pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) depois de investigações apontarem a participação dela em um roubo em que o próprio namorado foi feito refém. O crime ocorreu em junho e a prisão três meses depois, na madrugada desta quarta-feira (15). 

Segundo as investigações da 38ª Delegacia de Polícia (Vicente Pires), a mulher se passou de vítima na hora do assalto para enganar o companheiro. Imagens de câmeras de segurança e denúncias anônimas apontaram o envolvimento dela no crime.

O crime
Na noite do roubo, um trio de assaltantes abordou a vítima e a namorada por volta das 19h, em Vicente Pires. Naquele horário, eles iriam sair de casa e estavam trancando o portão, quando foram ameaçados pelos suspeitos armados com revólver e facões.

Com a arma nas costas, o casal foi ameaçado a voltar para dentro de casa. Na sala, foram amarrados e deixados de bruços. Logo em seguida, o trio levou o casal para o quarto e revirou móveis atrás de objetos de valor. Depois, os assaltantes abriram a bolsa e a carteira do casal à procura de dinheiro, de onde retiraram R$ 242.

Foi, então, que passaram a perguntar às vítimas se tinham dinheiro em conta. Acuados, eles responderam que não sabiam a quantidade. Os assaltantes mandaram que os dois anotassem as senhas em um caderno e que levariam apenas a mulher ao banco para sacar o dinheiro. Diante do namorado, os criminosos ainda ameaçaram a mulher, dizendo que se a senha estivesse errada iriam matá-la.

Um dos assaltanes, uma mulher, saiu de carro com a namorada da vítima e os comparsas ficaram na casa. Na agência bancária, também em Vicente Pires, as duas mulheres, incluindo a namorada da vítima, tentaram sacar o dinheiro da conta, mas não conseguiram porque a leitura biométrica da digital não funcionou. Elas foram para uma segunda agência, onde sacaram R$ 160.

Inconsistências
Durante depoimento à Polícia Civil, a falsa vítima disse aos investigadores que a assaltante a teria abraçado para conseguir sacar o dinheiro no caixa, mas as imagens do circuito interno do banco mostram que elas ficam distantes uma da outra. A namorada da vítima, inclusive, sai da agência antes da assaltante.

Depois de tentar fazer outros saques, as duas voltaram para a casa. Ao chegar à residência, os assaltantes deixaram o casal amarrado no quarto com as luzes apagadas e a porta trancada. A ordem era que ficassem ali por meia hora depois que o trio fosse embora. Quando eles saíram, o casal conseguiu se soltar, arrombar a porta e pedir ajuda de vizinhos.

Na denúncia anônima recebida pela polícia, um denunciante informou que a TV roubada da casa da vítima estava na residência de um dos participantes do crime. Foi então que o judiciário determinou o cumprimento de mandados de busca e apreensão na casa dos supostos envolvidos, no Paranoá Parque.

Com o grupo, foram encontrados celulares, a televisão, computadores, malas de viagem, mochilas, instrumentos musicais, caixas de som, sapatos, eletrodomésticos e uma churrasqueiras. Todos os quatro envolvidos, incluindo a namorada da vítima, foram presos e estão à disposição da Justiça. 

Últimas