STF

Brasília Policiais são feridos em protesto de indígenas na Esplanada

Policiais são feridos em protesto de indígenas na Esplanada

Segundo a Polícia Militar, houve um conflito entre indígenas e operários após provocações

  • Brasília | Alan Rios, do R7, em Brasília

STF continua discussão nesta quinta-feira

STF continua discussão nesta quinta-feira

Alan Rios, do R7, em Brasília

Dois policiais militares do Distrito Federal foram feridos em uma confusão envolvendo operários e indígenas na Esplanada dos Ministérios. O caso aconteceu nesta quarta-feira (1°), no início da tarde, quando os indígenas caminhavam em direção ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Segundo a PMDF, o conflito começou porque provocações entre manifestantes e operários. "Nós fizemos a segurança do local e dos envolvidos. Dois policiais tiveram lesões leves, arranhões e escoriações, e estão na 5ª Delegacia de Polícia prestando depoimento", afirmou a major Kelly de Freitas.

Já os indígenas contam que a provocação partiu de operários, que fizeram gestos preconceituosos contra eles, imitando macacos e fazendo expressões corporais rudimentares.

Imagens mostram uma correria no local e a PM utilizando gás de pimenta na confusão. O conflito foi isolado e os indígenas seguiram para o STF.

Por volta das 16h40, outra pequena confusão foi registrada. Um ambulante que passava pela Praça dos Três Poderes provocou os indígenas e gritou frases de apoio ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Alguns indígenas revidaram as provocações e a Polícia Militar conteve o tumulto para impedir contato físico entre os envolvidos. Veja o vídeo:

Julgamento

Acampados em Brasília desde 22 de agosto, cerca de 6 mil indígenas aguardam o encerramento do processo iniciado em 2016. O Supremo Tribunal Federal retomou nesta quarta-feira (1°) o julgamento da ação do marco temporal para demarcação de terras indígenas, iniciado no último dia 26 de agosto.

Os ministros estão analisando o pedido de reintegração de posse do governo de Santa Catarina referente à Terra Indígena Ibirama, uma extensão de terra que seria vinculada aos povos Xokleng, Guarani e Kaingang.

Os indígenas reivindicam as terras ocupadas por eles antes da data de promulgação da Constituição Federal, de 1988. A decisão pode impactar mais de 300 terras que estão em processo de demarcação.

Pelo entendimento do marco temporal, uma terra indígena só pode ser demarcada se ficar comprovado que os indígenas estavam naquele território em 1988.

Últimas