Brasília PP oficializa aliança com PL e apoio à candidatura de Bolsonaro

PP oficializa aliança com PL e apoio à candidatura de Bolsonaro

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (AL), e o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira (PI), fazem parte da legenda  

  • Brasília | Plínio Aguiar, do R7, em Brasília

O presidente do PP, Ciro Nogueira (PI), e o presidente Jair Bolsonaro

O presidente do PP, Ciro Nogueira (PI), e o presidente Jair Bolsonaro

Evaristo Sá/AFP 30.07.2021

O Partido Progressista (PP) oficializou nesta quarta-feira (27) a aliança com o Partido Liberal (PL) e o apoio à candidatura à reeleição de Jair Bolsonaro nas eleições deste ano. A sigla é uma das principais legendas do Centrão. 

O anúncio foi feito pelo presidente do partido em exercício, deputado federal Claudio Cajado (BA). A coligação do PP com o PL, de olho nas eleições presidenciais, foi aprovada por unanimidade. 

Candidatura de Bolsonaro

No último domingo (24), Bolsonaro foi lançado pelo PL como candidato à reeleição, no estádio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro. O ex-ministro da Defesa Walter Braga Netto ocupará a cadeira de vice na chapa. O atual ocupante do Palácio do Planalto aparece em segundo lugar nas pesquisas eleitorais.

Durante o evento, na capital fluminense, seu berço político, Bolsonaro exaltou as agendas positivas de seu governo como o Auxílio Brasil de R$ 600, criticou o Supremo Tribunal Federal (STF) e chamou os apoiadores para participar, pela última vez, dos atos previstos para o 7 de Setembro em todo o país.

O chefe do Executivo elogiou, ainda, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, seu aliado político. "Eu sei que sou a figura mais importante hoje, mas se não é o Arthur Lira, esse cabra da peste de Alagoas, não teríamos chegado a esse ponto", disse. O progressista usava uma camisa azul com o nome de Bolsonaro e o número 22, do PL.

2018

Bolsonaro ganhou as eleições de 2018 e foi eleito presidente da República pelo Partido Social Liberal (PSL). Agora, a busca por um novo mandato se dá pelo PL, legenda que integra o Centrão. Se no pleito anterior ele tinha segundos em tempo de televisão e poucos recursos, neste ano contará com maior tempo de propaganda nas telas e mais recursos financeiros.

De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral, a legenda com a maior fatia do fundo eleitoral será a União Brasil, com R$ 782 milhões. O PL, de Bolsonaro, conta com R$ 288 milhões. O tempo de propaganda de cada sigla é distribuído de acordo com o desempenho do partido nas últimas eleições para a Câmara dos Deputados. No pleito de 2022, o PL terá 20 minutos e 40 inserções.

Braga Netto, que atuou como ministro da Defesa e ex-assessor especial da Presidência da República, será o vice na chapa de Bolsonaro. O militar é um rosto conhecido na região fluminense. Ele foi responsável por chefiar a intervenção federal no estado, em 2018.

O ex-ministro da Defesa se filiou em março ao Partido Liberal. Sendo assim, será uma chapa pura, em que os candidatos são do mesmo partido. O primeiro turno vai ocorrer em 2 de outubro, e o eventual segundo turno, no dia 30 do mesmo mês.

Últimas