Brasília Primeiro voo comercial do país com bioquerosene desembarca em Brasília

Primeiro voo comercial do país com bioquerosene desembarca em Brasília

Combustível renovável é aposta do setor aéreo para reduzir em 50% a emissão de poluentes

  • Brasília | Da Agência Brasília

Tadeu Filippelli: "Brasília está à disposição para ser base de mistura dos combustíveis da aviação, temos um aeroporto estratégico"

Tadeu Filippelli: "Brasília está à disposição para ser base de mistura dos combustíveis da aviação, temos um aeroporto estratégico"

Ronaldo Silva/Agência Brasília

Desembarcou nesta quarta-feira (23), no Aeroporto Internacional Juscelino Kubitscheck, em Brasília, o primeiro voo comercial do País abastecido com bioquerosene, combustível à base de óleos vegetais e gordura animal que é a aposta do setor aéreo para reduzir a poluição causada pelos aviões.

Para o governador em exercício, Tadeu Felippelli, a substituição do querosene pelo bioquerosene é mais um passo que o Brasil dá a frente de qualquer outro país do mundo.

— Coloquei Brasília à disposição para ser base de mistura dos combustíveis da aviação, temos um aeroporto estratégico.

Ele estava presente no voo G3 1408, com origem em São Paulo (SP), operado pela companhia aérea Gol, acompanhado de outras autoridades. A companhia aérea espera disponibilizar cerca de 200 rotas com a nova tecnologia, que pode reduzir em 80% a emissão de gases do efeito estufa, durante a Copa do Mundo de 2014.

Conforme cálculos da Ubrabio (União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene), o combustível é quatro vezes mais caro que o querosene de aviação (QAV-1), por isso, o uso comercial dessa fonte renovável, e menos poluente, depende de incentivos do governo, segundo a entidade.

Leia mais notícias no R7 DF

Com redução de imposto sobre combustível para aviões, Aeroporto de Brasília ganha 56 novos voos

Segundo o presidente da Ubrabio, Juan Ferrés, o combustível não é muito caro.

— Em poucos anos, esse custo poderá ser igual ou até inferior (ao preço combustível fóssil), mas vai depender de condições viáveis.

Segundo o ministro-chefe da Secretaria de Aviação Civil, Moreira Franco, está em avaliação a forma mais correta de incentivo à utilização de biocombustível na aviação.

— É cedo para definir como vamos operar para que essa experiência, que já é viável, seja coletivamente utilizável. Esse é o objetivo da política que vai ser formulada a partir de agora.

O setor de Aviação Civil brasileiro tem compromisso firmado com a Associação Internacional de Transporte Aéreo para reduzir, em 50%, a emissão de gases poluentes até 2015, em comparação aos índices de 2005.

A data do teste comercial com o bioquerosene foi escolhida porque marca os 106 anos do primeiro voo feito por Santos Dumont e também o Dia do Aviador.

O uso de combustíveis renováveis se tornou possível depois que a ANP (Agência Nacional do Petróleo) publicou, em julho, resolução que permite a adição de até 50% de querosene alternativo ao QAV para consumo em turbinas de aeronaves.

Últimas