Brasília Protesto a favor do presidente fica esvaziado em Brasília

Protesto a favor do presidente fica esvaziado em Brasília

Marcada para a manhã deste domingo, uma manifestação em apoio a Bolsonaro não teve adesão de apoiadores

  • Brasília | Sarah Teófilo, do R7, em Brasília

A manifestação tem como tema a contrariedade à vacinação obrigatória e ao passaporte sanitário

A manifestação tem como tema a contrariedade à vacinação obrigatória e ao passaporte sanitário

Sarah Teófilo/R7

Marcados para a manhã deste domingo (12), atos a favor do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) não tiveram adesão de apoiadores. O encontro estava marcado para 9h, entre o Museu Nacional e as proximidades do Congresso Nacional, na Esplanada dos Ministérios, mas, até por volta das 11h, menos de 20 pessoas estavam no local. O policiamento foi reforçado na área central de Brasília e a Esplanada bloqueada para carros.  

A manifestação tem como tema a contrariedade à vacinação obrigatória contra Covid-19 e ao passaporte sanitário, que impede que pessoas não vacinadas façam viagens ou frequentem determinados espaços. Uma das organizadoras do protesto, Luana Costa afirmou que, de fato, não esperava muitas pessoas.

De acordo com ela, muitos têm receio de que seus chefes vejam fotografia deles em atos contra a vacinação obrigatória. Outro motivo, segundo ela, é o fato de estar marcado para este domingo um ato contra o governo Bolsonaro. "Muita gente falou que não viria com medo de ser associado à manifestação do MBL (Movimento Brasil Livre)", afirmou.

Diante da quantidade pequena de pessoas, a reportagem observou uma pessoa articulando com grupos de WhatsApp, pedindo para que fossem ao local, pois estava vazio. Ela pedia ainda para que apoiadores do presidente que estiveram na manifestação do dia 7 de setembro, e agora estão acampados em um parque em Brasília, fossem à Esplanada, mas ninguém mais chegou até o início da tarde.

Uma pessoa no local comentou que o protesto foi marcado apenas para atrapalhar o do MBL, que precisou ser planejado para o período da tarde em Brasília. Em outras capitais, as manifestações contra o governo estão sendo feitas pela manhã.

Os atos foram marcados para ocorrer menos de uma semana das manifestações registradas no 7 de setembro em Brasília, em São Paulo, no Rio de Janeiro e em outros estados do país. Neste domingo, também há previsão de protestos contrários ao governo Bolsonaro, organizado pelo Movimento Brasil Livre (MBL). A expectativa da Polícia Militar do DF era que os apoiadores do presidente ficassem na Esplanada até 14h, uma hora antes do início dos atos contrários ao chefe do Executivo.

Últimas