Novembro Azul

Brasília Saúde aumenta recursos para diagnóstico do câncer de próstata

Saúde aumenta recursos para diagnóstico do câncer de próstata

O investimento extra de R$ 4,3 milhões é uma atualização para o pagamento de biópsias do SUS

  • Brasília | Bruna Lima, do R7, em Brasília

Saúde lança Linha Azul, focada na atenção à saúde do homem

Saúde lança Linha Azul, focada na atenção à saúde do homem

Reprodução/Ministério da Saúde

No Novembro Azul, mês dedicado à conscientização sobre o câncer de próstata, o Ministério da Saúde lança a Linha Azul, dedicada aos cuidados com a saúde do homem. Em cerimônia nesta quarta-feira (17), a Pasta anunciou reforço de R$ 4,3 milhões para o diagnóstico da doença. Com a atualização, os investimentos chegam a R$ 7,3 milhões, focando os pagamentos do SUS para procedimentos de biópsia. 

"A política de enfrentamento do câncer do Ministério da Saúde é uma das maiores do mundo", afirmou o ministro Marcelo Queiroga, destacando que a nova ação da Pasta é uma "ampliação do esclarecimento sobre o câncer de próstata". "O preconceito bobo não existe mais. Temos que procurar o médico, e as mulheres são sempre exemplo para nós", disse, em razão de o público feminino ser mais atento aos cuidados com a saúde. 

Um levantamento realizado pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca) estimou que mais de 65,8 mil novos casos de câncer de próstata podem ser diagnosticados em 2021. Isso corresponde a 62,95% de casos novos a cada 100 mil homens. Havendo diagnóstico precoce, as chances de cura são de 90%. No entanto, de acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia, a descoberta do câncer costuma ser tardia em 20% dos casos, o que faz com que 25% dos pacientes morram em razão da doença. 

"Dois homens morrem por hora com câncer de próstata no Brasil. Casos que podem ser tratáveis, curáveis, e para os quais parte do exame físico dura dez segundos", informou a médica Socorro Gross, representante da Organização Pan-americana da Saúde (Opas) no Brasil. Ela reforçou a importância da família no apoio ao diagnóstico precoce. "Precisamos que nossos homens tomem consciência. É um assunto de família em que todos têm que estar envolvidos."

Na avaliação da diretora do departamento de atenção especializada e temática do Ministério da Saúde, Maíra Botelho, o momento serve como oportunidade não só para sensibilizar a população masculina para que procure um médico nos primeiros sinais de alerta, mas também para aprimorar a rede de assistência. "Precisamos focar a redução de barreiras de acesso, a informação, a conscientização da população, a qualidade dos serviços e a continuidade do cuidado na rede de atenção à saúde."

A Linha Azul vem com a proposta de ampliar as políticas públicas voltadas para controle e combate do câncer, traçando um itinerário terapêutico para homens que apresentam sinais e alterações na próstata. "Disfunção erétil e qualquer alteração no padrão urinário são sinais importantes", destacou Botelho. 

O investimento anual para exames de diagnóstico do câncer no SUS é de R$ 102 milhões. Por ano, são realizados 5,7 milhões de exames, incluindo biópsia de próstata, ultrassonografia e dosagem de antígeno prostático específico, além dos exames clínicos, laboratoriais, endoscópicos ou radiológicos.

O Brasil conta com 314 serviços habilitados em oncologia, que realizam cerca de 685 mil procedimentos para tratamento de câncer de próstata por ano, com investimento anual de R$ 360 milhões. 

Últimas