STF

Brasília Senador pede que PF ouça ex-servidoras de Alcolumbre

Senador pede que PF ouça ex-servidoras de Alcolumbre

Alessandro Vieira recorre ao STF para que Polícia Federal colha o depoimento de ex-funcionárias sobre suspeita de rachadinha

  • Brasília | Augusto Fernandes, do R7, em Brasília

Senador foi ao STF depois que a Polícia Legislativa do Senado intimou ex-servidoras a prestar depoimento

Senador foi ao STF depois que a Polícia Legislativa do Senado intimou ex-servidoras a prestar depoimento

Leopoldo Silva/Agência Senado - 23.09.2021

O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) pediu ao STF (Supremo Tribunal Federal) que a Polícia Federal marque uma data para o depoimento de seis ex-funcionárias de Davi Alcolumbre (DEM-AP), ex-presidente do Senado e atual presidente da Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania (CCJ) da casa, que denunciaram uma prática de rachadinha no gabinete do deputado que teria movimentado ao menos R$ 2 milhões.

O parlamentar recorreu à Suprema Corte depois que a Polícia Legislativa do Senado Federal intimou as seis ex-servidoras a prestar depoimento no âmbito da ocorrência policial aberta na casa para investigar o fato. Segundo Alessandro, as intimações vieram acompanhadas da advertência de que o não comparecimento sem motivo justificado poderia implicar a configuração do crime de desobediência.

"A intimação de mencionadas testemunhas — por autoridade incompetente —, tendo os respectivos depoimentos sido efetivamente colhidos ou não, precisamente perante a autoridade policial do Senado, em que todas, ao menos formalmente, figuravam como servidoras, aponta para um potencial constrangimento daquelas que são peças-chave para a formação do convencimento desta Corte acerca do eventual cometimento de ilícito penal por um senador da República", ponderou Alessandro.

Segundo Alessandro Vieira, cabe à Polícia Federal realizar a oitiva das ex-funcionárias, pois a corporação é a mais competente para investigar a conduta de um senador da República enquanto autoridade com prerrogativa de foro.

Alessandro ainda pediu ao STF que seja determinado que a Polícia Legislativa do Senado se abstenha de realizar qualquer procedimento investigatório com relação à denúncia de suposta rachadinha por parte de Alcolumbre.

O pedido do senador do Cidadania será analisado pelo ministro Luís Roberto Barroso, relator no STF de outra ação elaborada por Alessandro, que pede investigação de atos de Alcolumbre. 

Últimas