CPI da Covid

Brasília Senadores questionam adiamento de votação na Conitec 

Senadores questionam adiamento de votação na Conitec 

Suspeita é que adiamento visa evitar relatório da CPI. Comissão técnica da Saúde retirou parecer contra o 'kit Covid' de pauta

  • Brasília | Isabella Macedo, do R7, em Brasília

Senadores cobraram Conitec as razões do parecer que excluiria de vez medicamentos sem eficácia de protocolo ambulatorial contra a Covid saiu da pauta

Senadores cobraram Conitec as razões do parecer que excluiria de vez medicamentos sem eficácia de protocolo ambulatorial contra a Covid saiu da pauta

Edilson Rodrigues/Agência Senado - 05.10.2021

A cúpula da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 desconfia que a  Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (Conitec) retirou da pauta a votação de parecer contra o chamado “kit covid” na sessão desta quinta-feira (7) para evitar que a recomendação contra a cloroquina fosse incluída no relatório da CPI.

O parecer da Conitec, que estava pronto para a pauta do órgão da Saúde nesta quinta, foi retirado da previsão sob a alegação de que o documento carece de aprimoramento. Nos bastidores do Ministério da Saúde, entretanto, a informação é que a ordem veio "de cima".

Para integrantes da cúpula da CPI, o relatório seria a “prova do crime” do governo durante a pandemia e poderia passar a constar como mais um elemento probatório contra o governo no relatório do senador Renan Calheiros (MDB-AL). O alagoano vai entregar suas conclusões finais à comissão no dia 19 de outubro e afirmou nesta semana que “com certeza” vai sugerir o indiciamento do presidente da República, Jair Bolsonaro.

Bolsonaro nunca deixou de incentivar o uso de medicamentos como cloroquina, hidroxicloroquina e ivermectina para tratar a doença, mesmo não havendo comprovação científica sobre a eficácia dos fármacos nesse contexto. O presidente chegou defender o “tratamento precoce” em seu discurso na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), no mês passado.

O relatório da Conitec excluiria, de vez, o uso de medicamentos do chamado 'kit Covid' para tratar pessoas com a doença. Desde Marcelo Queiroga assumiu o ministério da Saúde, em março deste ano, autoridades de saúde e técnicos da pasta pressionam o ministro a rever os protocolos para tratamento medicamentoso ambulatorial de pacientes acometidos pela Covid-19. O assunto, no entanto, é espinhoso justamente pela defesa de Bolsonaro e seus apoiadores aos medicamentos.

Durante a reunião de hoje, a CPI aprovou um requerimento para que a Conitec preste esclarecimentos aos senadores, em até 24 horas. Eles questionaram o órgão técnico sobre a razão do parecer contra o ‘kit Covid’ ter sido retirado da pauta. O pedido dos senadores cobra a Conitec para que encaminhe o relatório que deveria ter sido votado nesta quinta e as razões para o adiamento da discussão.

Últimas