STF

Brasília STF nega transferência de Roberto Jefferson de prisão para hospital

STF nega transferência de Roberto Jefferson de prisão para hospital

Na decisão, ministro do STF destaca laudo médico que aponta 'absoluta normalidade' do quadro de saúde do detido

  • Brasília | Alan Rios, do R7, em Brasília

Decisão diz que hospital penitenciário tem 'plena capacidade' de atender Jefferson

Decisão diz que hospital penitenciário tem 'plena capacidade' de atender Jefferson

Reprodução/YouTube

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes negou, nesta terça-feira (26), transferência de Roberto Jefferson da unidade prisional de Bangu 8, no Rio de Janeiro (RJ), para o Hospital Samaritano Barra da Tijuca. Moraes afirmou que o laudo médico do detido aponta a “absoluta normalidade" de sua situação médica.

“Neste momento, verifica-se a plena capacidade do hospital penitenciário em fornecer o tratamento adequado ao preso, não havendo qualquer comprovação de que o seu estado de saúde exija nova saída do estabelecimento prisional”, diz a decisão de Alexandre de Moraes.

Os médicos de Roberto Jefferson investigam uma possível infecção urinária, segundo relatório da penitenciária. “Destaca-se que o laudo juntado aos autos aponta a absoluta normalidade da situação médica do preso, consignando tão somente a necessidade de ser ele submetido ao exame de ‘ultrassonografia das vias urinárias’, para excluir causa de ‘pielonefrite recorrente’”, aponta a decisão.

O exame foi realizado ainda nesta terça-feira. Outro pedido de Jefferson, porém, será atendido. O ministro acatou a solicitação para que ele receba a visita de quatro médicos particulares indicados pela defesa, desde que observem estritamente as regras de ingresso no estabelecimento prisional.

O plenário do STF já havia negado por unanimidade o pedido de habeas corpus do ex-deputado federal na última sexta-feira (22).

Últimas