STF

Brasília Supremo nega novamente habeas corpus a Zé Trovão

Supremo nega novamente habeas corpus a Zé Trovão

Prisão foi decretada em 1º de setembro. Ele está foragido no México, onde pediu asilo político

  • Brasília | Emerson Fraga, do R7, em Brasília

Marcos Antonio Pereira, o Zé Trovão

Marcos Antonio Pereira, o Zé Trovão

Reprodução/Instagram

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria nesta segunda-feira (18) para negar, mais uma vez, pedido de habeas corpus em favor do caminhoneiro Zé Trovão. A ação foi protocolada em setembro pelos deputados federais Vitor Hugo (PSL-GO) e Carla Zambelli (PSL-SP).

Zé Trovão é alvo de mandados de busca e apreensão e de mandado de prisão expedidos pelo ministro do STF Alexandre de Moraes. O caminhoneiro passou a ser investigado por ameaças à democracia depois de ter publicado vídeos em que incentivava protestos violentos e fazia ofensas ao STF e a seus ministros.

O relator do caso, ministro Edson Fachin, tinha negado o pedido liminarmente. No julgamento, que ocorre no plenário virtual do Supremo, acompanharam o relator oito ministros: Ricardo Lewandowski, Cármen Lúcia, Dias Toffoli, Rosa Weber, Gilmar Mendes, Luiz Fux, Roberto Barroso e Nunes Marques. Por ser o autor da decisão alvo de questionamento, o ministro Alexandre de Moraes está impedido de votar.

A prisão preventiva de Zé Trovão foi decretada em 1º de setembro, mas ele tinha fugido para o Panamá. Depois, foi para o México, onde pediu asilo político alegando sofrer perseguição no Brasil.

Últimas