Brasília TCU vai investigar gastos de Bolsonaro com cartões corporativos

TCU vai investigar gastos de Bolsonaro com cartões corporativos

Tribunal atendeu a pedido de senador; segundo denúncia, Bolsonaro teria gasto 19% a mais do que ex-presidentes

  • Brasília | Augusto Fernandes, do R7, em Brasília

O presidente Jair Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro

Alan Santos/PR

O TCU (Tribunal de Contas da União) vai abrir um processo para investigar os gastos do presidente Jair Bolsonaro com cartões corporativos do governo federal. A decisão de instaurar um inquérito foi tomada após denúncias de que o chefe do Executivo teria usado, desde 2019, aproximadamente R$ 30 milhões com os cartões.

Segundo a denúncia, o valor utilizado por Bolsonaro com cartões corporativos ao longo da sua gestão já é superior em 19% do que foi usufruído pelos ex-presidentes Dilma Rousseff e Michel Temer durante 2014 e 2018.

Além disso, a denúncia diz que Bolsonaro gastou R$ 11,8 milhões com os cartões corporativos no ano passado. Esse valor seria superior ao montante anual registrado nos últimos oito anos, de acordo com o senador Fabiano Contarato (PT-ES), autor da representação.

O ministro Antonio Anastasia será o relator do processo. O TCU já conduzia um processo de auditoria para avaliar os gastos com cartões corporativos.

O inquérito era relatado pelo ministro Raimundo Carreiro. Contudo, como ele deixou a Corte para assumir a Embaixada de Portugal, esse caso também será relatado por Anastasia, visto que ele assumiu a vaga deixada por Carreiro no TCU.

O Palácio do Planalto não respondeu aos questionamentos da reportagem até a mais recente atualização deste texto. 

Últimas