Brasília Tribuna de imprensa do Senado levará o nome de Orlando Brito

Tribuna de imprensa do Senado levará o nome de Orlando Brito

Ícone do fotojornalismo político brasileiro, Brito morreu na última sexta (11), aos 72 anos, por complicações de uma cirurgia 

  • Brasília | Bruna Lima, do R7, em Brasília

O fotógrafo Orlando Brito, que morreu na última sexta-feira (11), em Brasília

O fotógrafo Orlando Brito, que morreu na última sexta-feira (11), em Brasília

Orlando Brito - Arquivo

A tribuna de imprensa do plenário do Senado Federal será denominada Repórter Fotográfico Orlando Brito. Os senadores aprovaram, nesta quarta-feira (16), o projeto de resolução (PRS 4/2022) que homenageia o ícone do fotojornalismo brasileiro, que faleceu na última sexta-feira (11), aos 72 anos, em razão de complicações decorrentes de uma cirurgia no intestino. 

Relator do projeto, o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) enfatizou o papel de destaque de Brito, que, desde a década de 1960, fotografou presidentes e personalidades da política, contando, por meio de imagens, parte da história brasileira.

"Ao longo de cinco décadas, Orlando Brito se transformou no mais importante repórter fotográfico de um Brasil que acabara de mergulhar no governo militar. Pelas lentes de Brito, é possível contar a trajetória do país. Nesse sentido, é, sem dúvida, pertinente, justa e meritória a iniciativa proposta", afirmou Tasso. 

Ao longo da carreira, o mineiro, que chegou a Brasília em 1957, ainda criança, também foi responsável por produzir um acervo de fotografias de cidadãos comuns e indígenas, atento ao viés socioeconômico. Na área esportiva, acompanhou a seleção brasileira em Copas do Mundo e Olimpíadas. Premiado, Brito se tornou o primeiro brasileiro a ganhar o World Press Photo Prize, do Museu Van Gogh, de Amsterdã, na Holanda, considerado o Oscar do fotojornalismo. 

Autor do projeto, o senador José Serra (PSDB-SP) justificou, no texto da proposta, que Brito foi "o repórter fotográfico mais importante da história do Congresso Nacional". Quem também aproveitou o momento para prestar homenagens foi o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG). 


"Mineiro de Janaúba, Brito trabalhou em algumas das mais prestigiadas redações do país e colecionou prêmios nacionais e internacionais durante a sua brilhante carreira. Profissional com olhar único, registrou por décadas presidentes e personalidades da vida política do país", lembrou Pacheco. Brito trabalhou como repórter fotográfico e editor de fotografia nos jornais O Globo e Jornal do Brasil e em revistas como Caras e Veja.

Últimas