Brasília Últimos manifestantes começam a desocupar Esplanada

Últimos manifestantes começam a desocupar Esplanada

Negociações para a desocupação da região continuam nesta sexta (10). A Praça dos Três Poderes segue interditada

  • Brasília | Priscila Mendes, Thaís Rodrigues e Emerson Fraga, do R7, em Brasília

Joédson Alves/EFE

O trânsito de veículos nas vias N1 (no sentido Senado, até o Ministério da Justiça) e S1 (no sentido Câmara, até o Itamaraty) da Esplanada dos Ministérios, em Brasília, foi liberado no início da tarde desta sexta-feira (10), por volta do meio-dia. Ainda há manifestantes na região, que estão saindo voluntariamente. A previsão é que deixem o local até o final do dia de hoje. O acesso à Praça dos Três Poderes segue restrito e protegido por grades e policiais militares.

A negociação da Segurança Pública do Distrito Federal para a retirada dos apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) da Esplanada dos Ministérios continua. Nesta sexta-feira (10), caminhoneiros e outros manifestantes pró-governo permanecem com barracas e veículos estacionados no canteiro central, na altura da Catedral Metropolitana. 

"Estamos conversando para fazer uma desocupação pacífica com o menor impacto para a capital. Não temos um prazo estipulado para que isso ocorra, mas entendemos que Brasília precisa voltar à sua atividade normal", informou coronel Edvã Sousa, chefe do Centro de Comunicação Social da Polícia Militar do DF.

No início da manhã, as vias N1 e S1 estavam fechadas, de ponta a ponta, na altura da Rodoviária do Plano Piloto. Por volta das 10h30, manifestantes acampados entre o Ministério da Economia e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento já começavam a se retirar de forma pacífica. 

Durante a tentativa de desobstruir a Esplanada, no final tarde de quinta-feira (9), parte dos manifestantes sentou no chão, em frente aos veículos do DER, gritando palavras de ordem. Apesar da resistência, eles foram obrigados a liberar a via. Foi preciso uso de veículos de guincho para liberar a via N1, no sentido rodoviária. O governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), informou que alguns veículos foram multados diversas vezes. Na quinta, o governador também disse que as negociações estão sendo feitas na base do "convencimento".


A região central de Brasília está interditada desde a última segunda-feira (6), quando o grupo começou a chegar para os atos em apoio ao presidente Jair Bolsonaro, no 7 de Setembro. Para o próximo domingo (12), há previsão de novos protestos, desta vez de grupos contrários ao governo. 

Últimas